Google+ Followers

LEIA O TEXTO EM OUTRAS LÍNGUAS / READ TEXT IN OTHER LANGUAGES

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Lula deve vir a Manaus para discutir ajuda aos atingidos pela seca




MANAUS - O governador do Amazonas, Omar Aziz (PMN), disse neste domingo (31), na escola Cônego Azevedo, onde votou no segundo turno das eleições, que aguarda uma visita do presidente Lula ao Estado, nos próximos dias, para discutir um plano de ajuda aos municípios atingidos pela maior seca na região.
“Essa solicitação já foi feita e o presidente Lula se comprometeu em nos ajudar. Ele me ligou semana passada e disse que pretende fazer uma visita ao Amazonas logo após o período eleitoral. Eu espero que o presidente se sensibilize. Não tenho dúvida nenhuma de que ele vai nos ajudar”.
Segundo Omar, além do auxílio imediato, ele pretende organizar um plano de ação para prevenir os problemas causados pela seca e pela cheia.

“Temos que nos programar para o próximo ano. Vou conversar com os parlamentares amazonenses para que possamos fazer emendas voltadas à prevenção nessas áreas de desbarrancamento”, disse o governador. Ele destacou a importância de projetos como o Prosamim para retirar pessoas que moram nas beiras dos igarapés que sofrem todos os anos ou com a seca ou com a cheia. “Assim como fizemos na cidade de Manaus, iremos fazer também no interior”, garantiu.
Ele disse que só foi possível tomar medida em relação à seca após o período eleitoral, uma vez que qualquer ajuda anterior poderia ser interpretada como crime eleitoral.

Convênio
No último dia 27 de outubro foi assinado convênio de R$ 23 milhões com as prefeituras, dos quais R$ 6 milhões estão sendo liberados de imediato para ajudar 27 municípios que se encontram em situação de emergência. Também estão sendo enviados alimentos, água e filtros de água. Defesa Civil e outros órgãos estão atuando junto às vítimas.
“Essa semana que passou fizemos convênios com as prefeituras e ainda tem mais recursos pra sair. Estamos atuando bastante nos municípios, infelizmente tivemos perdas grandes, como em São Paulo de Olivença, onde a frente da cidade desbarrancou, atingindo mais de 200 residências”.
Segundo Omar, os deslizamentos de terra às margens dos rios é um problema sério na capital e no interior. No Careiro da Várzea, por exemplo, foi registrado um movimento de terra sério.
Ele lembrou, ainda, que o movimento de terra ocorrido em Manaus afetou a obra do Programa Água para Manaus (Proama), na Ponta das Lajes, zona Leste, que consiste na construção de uma nova tomada de água para a cidade, com sistema de tratamento, reservação e distribuição para beneficiar mais de 500 mil pessoas.
“Estamos concluindo a obra e tivemos que fazer uma nova avaliação. Em muitas cidades a preocupação maior é para chegar. Falta água, falta alimentação. Nós estamos distribuindo água e filtros”.
Ele explicou que os filtros de água têm garantia de três anos, o que vai servir para outras ocasiões.
Outros projetos, como o Proderam, que tem financiamento do Banco Mundial (Bird), está ampliando o sistema de abastecimento de água no interior. É o caso dos nove municípios do Alto Solimões, onde a meta é atender em 100% as residências das sedes municipais. (AL)



Fonte: www.portalamazonia.com


Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Sua opinião é importante para nós. Obrigado por acessar nosso blog. Parabéns.