Google+ Followers

LEIA O TEXTO EM OUTRAS LÍNGUAS / READ TEXT IN OTHER LANGUAGES

segunda-feira, 9 de julho de 2012

ONÇA-PRETA É RESGATADA E VIRA MAIS NOVA MORADORA DO PARQUE EM MUSEU NO PARÁ




Exemplar adulto da onça-preta. Foto: Reprodução/Arquivo


O raro animal integra a lista de espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção e é objeto de interesse para fins de pesquisa


BELÉM - O Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi ganhou uma nova moradora. Trata-se de uma onça-preta fêmea, com cerca de 4 meses de idade, pesando entre 6,5 e 7 kg. O animal raro integra a lista de espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção e é objeto de interesse de zoológicos para fins de pesquisa.
A onça-preta foi resgatada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis-IBAMA em Cametá. Segundo o órgão, o filhote teria se perdido ou foi deixado pela mãe, em uma estrada de acesso ao município de Tucuruí, no Sudeste do Pará. De lá, o animal foi trazido ao Museu Goeldi na noite da última quinta-feira.
O animal foi encontrado primeiramente por traficantes de "rally off-road". Foram eles que entregaram a onça aos Bombeiros de Cametá, cinco dias depois do acidente. Segundo a corporação, um dos quadriciclos da competição teria atropelado a onça adulta, quando o felino fazia a travessia para a floresta com dois filhotes.
Acuada, a fêmea conseguiu fugir levando um deles, mas deixou o outro para trás.
Acionado pelos bombeiros, o IBAMA enviou dois analistas ambientais a Cametá e recolheu o felino. Como não adquiriu experiência necessária para sobreviver no pouco tempo em que ficou com a mãe, o filhote dificilmente poderá retornar à natureza. Nós próximos meses ficará sob os cuidados do Parque Zoobotânico do Museu Emílio Goeldi, até que se defina qual a melhor destinação para o espécime.
De acordo com a Assessoria de Comunicação do Parque Zoobotânico, apesar de ter estado de saúde satisfatório, o animal é monitorado para evitar problemas intestinais e respiratórios comuns a sua idade. Ela alimenta-se três vezes ao dia de carne de boi ou de frango, leite em pó e suplemento vitamínico mineral. Por enquanto, a onça não está visível ao público.
A onça-preta, na verdade, é uma onça-pintada (Panthera onça) com melanismo e integra a lista de espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção, além de ser protegida pela Convenção Internacional de Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção-CITIES. O último exemplar de onça melânica do Parque Zoobotânico se chamava "Bemp" e morreu em 2008, de câncer, aos 21 anos de idade.


O PARQUE


O Parque Zoobotânico do Museu do Estado do Pará Emílio Goeldi está situado no centro urbano de Belém, com uma área de 5,2 hectares. Foi fundado em 1895, sendo o mais antigo do Brasil no gênero. Além de abrigar uma significativa mostra da fauna e flora amazônicas, o Parque concentra as atividades educativas do Museu Goeldi, tal como um laboratório para aulas práticas. Recebe anualmente cerca de 200 mil visitantes.
No Parque Zoobotânico estão instalados a Diretoria do Museu Goeldi, as Coordenações de Pesquisa e Pós-Graduação, Comunicação e Extensão, Administração, Museologia, Assessoria de Comunicação Social e Editora.


Fonte: www.portalamazonia.com

By Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Sua opinião é importante para nós. Obrigado por acessar nosso blog. Parabéns.