Google+ Followers

LEIA O TEXTO EM OUTRAS LÍNGUAS / READ TEXT IN OTHER LANGUAGES

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Amazonas tem 17 mil vagas para bolsas de estudo no Nível Superior



MANAUS – Mais de 17 mil vagas nas 12 instituições de ensino superior são destinadas para bolsistas do Amazonas. Os dados são dos programas Bolsa Univerisidade da Prefeitura de Manaus, Programa Universidade Para Todos (Pro Uni) do Governo Federal e do Programa de Financiamento Estudantil (Fies) da Caixa Econômica Federal (CEF). A maioria das bolsas é parcial e visa atender alunos sem condições financeiras para estudar em universidades particulares do Estado.
Manaus tem 19 instituições de ensino superior, sendo três públicas e quatro de caráter comunitário ou filantrópico. Com a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os universitários passaram a ter apenas quatro alternativas de acesso às instituições de ensino superior com o Processo Seletivo Contínuo (PSC) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Sistema de Avaliação de Acesso ao Ensino Superior (Saes) da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), e vestibulares de instituições privadas.
Um dos programas regionais mais procurados por jovens de baixa e média renda é o Bolsa Universidade da Prefeitura de Manaus. Somente para o ano de 2011, o edital prevê a abertura de nove mil vagas para os alunos. Atualmente, 11 instituições integram o programa. As faculdades poderão escolher a quantidade de vagas destinadas aos alunos. Atualmente integram o programa Bolsa Universidade, o Unicel, Ciesa, Esbam, Fametro, Martha Falcão, Fucapi, Faculdade do Amazonas, Faculdade La Salle, Materdei, Uninilton Lins e Uninorte.
Isabel Cristina, 25 anos, é bolsista do programa desde 2009 e diz que a ajuda financeira é essencial para manter os estudos. “O programa ajudou muito, antes não sobrava dinheiro para custear xérox, compras de livros que a faculdade exigia, e agora com minha bolsa de 75% minhas despesas financeiras melhoraram”, disse a finalista do curso de Jornalismo do Centro Universitário do Norte (Uninorte). O programa já beneficiou mais de 11 mil bolsas de estudos a nível técnico e superior.
No segundo semestre de 2010, o Programa Universidade Para Todos (Pro Uni) ofereceu 1.466 vagas para o Amazonas. Os alunos podem ter acesso ao programa por meio do Enem. Com a reaplicação das provas no próximo dia 15 de dezembro, a nova portaria do Pro Uni será aberta no dia 15 de janeiro de 2011 para contemplar as vagas oferecidas pelo programa para o 1º semestre do ano que vem. O Amazonas está no 15º lugar no ranking do Pro Uni com 577 bolsas integrais e 889 parciais fornecidas aos alunos.
Nerilso Ibernon, 22 anos, é contemplado com 50% de desconto na mensalidade da universidade onde estuda através da bolsa do Pro Uni. Ele afirma que o programa é um incentivo para continuar estudando. “Como estou desempregado a bolsa é um incentivo para continuar cursando uma faculdade. O bolsista tem que ter aproveitamento de 70% dentro das disciplinas e meu desempenho continua melhor”, lembrou o estudante do 4º período do curso de publicidade e propaganda do Uninorte.
Já o Programa de Financiamento Estudantil (Fies) concede oportunidades de financiamento para estudantes sem condições de garantir os estudos. Manaus já recebeu mais de oito mil financiamentos e para este semestre de 2010, foram assinados 7.464 contratos com universitários do Estado.

Faculdades
As universidades que aderem aos programas como a Escola Superior Batista do Amazonas (Esbam) oferecem 50% de desconto no valor da mensalidade para os bolsistas. Segundo o mantenedor da instituição, Elizeu Rodrigues, a oportunidade de fornecer bolsas de estudo visa a responsabilidade social.
“Uma vez que oferecemos a bolsa, damos à uma pessoa a chance de migrar para uma classe social mais elevada” acrescentou. A cada semestre, os alunos contemplados com bolsas são chamados para renovar os contratos. O Pro Uni possui departamento nas instituições participantes do programa e o Bolsa Universidade convoca os alunos para receberem o benefício.

Requisitos
O Pro Uni concede bolsas integrais e parciais a estudantes em cursos de graduação e sequenciais de formação específica. O aluno torna-se candidato a bolsa a partir de seu desempenho individual no Enem. Outro pré-requisito para concorrer à bolsa é o estudante ter uma renda básica de até três salários mínimos. O programa já contemplou mais de 700 mil estudantes sendo 70% com bolsas integrais.
O Bolsa Universidade oferece bolsas integrais e parciais de 70% de desconto nas mensalidades das instituições privadas. O bolsista contemplado deve comprovar renda familiar abaixo de quatro salários mínimos, estar matriculado nas faculdades conveniadas ao programa, não possuir diploma e nem estar matriculado em instituições públicas.
O Fies surgiu em 1999 para substituir o Programa de Crédito Educativo (PCE) e já beneficiou mais de 500 mil estudantes. A seleção para participar do financiamento é feita somente pela internet, com divulgação de resultados. O participante do Fies deve comprovar baixa renda e estar matriculado regularmente em instituições privadas cadastradas e com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MInistério da Educação (MEC). 






Fonte: www.portalamazonia.com






Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Sua opinião é importante para nós. Obrigado por acessar nosso blog. Parabéns.