Google+ Followers

LEIA O TEXTO EM OUTRAS LÍNGUAS / READ TEXT IN OTHER LANGUAGES

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO AMAZONAS CONFIRMA CONCURSO PÚBLICO EM MARÇO

Tribunal de Justiça do Amazonas terá o primeiro concurso desde 2005.




MANAUS - Na manhã da última quinta-feira, 25, o desembargador Aristóteles Thury anunciou a data em que será lançado o edital para o concurso público do Tribunal de Justiça do Amazonas, com 298 vagas distribuídas para os níveis fundamental, médio e superior e 35 destinadas a juízes substitutos. Destes, 10 são para o quadro de reserva técnica. O edital deve sair em dezembro, a inscrição em janeiro e a prova, em março.
Thury foi eleito pelo presidente do TJAM, desembargador Ari Moutinho, para presidir a comissão do concurso público. Ele prevê entre 35 a 40 mil inscritos e ressaltou que essa era uma das prioridades dessa gestão a realização do certame. O último no tribunal foi realizado no ano de 2005.
O edital será lançado ainda este ano, em dezembro e as inscrições poderão ser feitas a partir da primeira semana de janeiro de 2013, com preços que variam entre R$ 45 e R$ 190.
A realização das provas está prevista para o mês de março e ocorrerão apenas em Manaus. Os candidatos aprovados no concurso, passarão por um treinamento de capacitação, no intuito para que ocorra o nivelamento com os antigos funcionários. No caso dos juízes substitutos, o processo para a aprovação dura em torno de um ano, pois, após a prova objetiva, os candidatos passam por uma avaliação psicotécnica e uma defesa oral.
Os salários que serão pagos aos aprovados já estão definidos, exceto para os cargos de nível fundamental, e são de: R$ 3.281,13 (nível médio), R$ 6.390,83 (nível superior) e R$ 19.535,27
 (juízes).
Thury ressaltou na coletiva que o juiz substituto tem início de carreira no interior do estado, podendo assumir uma das comarcas nos municípios de Careiro da Várzea, Iranduba, Presidente Figueiredo, Manacapuru, Rio Preto da Eva e Itacoatiara. Assim, após a realização das provas há a possibilidade de juízes que já atuam nos interiores serem promovidos e passarem a aturar em Manaus.
Ainda de acordo com o desembargador, com a realização do concurso, as comarcas interioranas terão suas necessidades supridas acerca da presença de juízes e a ineficiência do corpo técnico será sanado.
José Olindo de Toledo, superintendente da Fundação Isae, responsável pela coordenação do certame em parceira com a Fundação Getúlio Vargas-FGV, ressatou que o concurso ocorrerá sem ônus para o Tribunal, pois encontra-se numa modalidade denominada autofinanciada, onde esse financiamento é dado nas inscrições.


Fonte: www.diariodoamazonas.com.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Sua opinião é importante para nós. Obrigado por acessar nosso blog. Parabéns.