Google+ Followers

LEIA O TEXTO EM OUTRAS LÍNGUAS / READ TEXT IN OTHER LANGUAGES

quarta-feira, 16 de maio de 2012

RIO NEGRO ATINGE A MAIOR CHEIA DA HISTÓRIA NO AMAZONAS








MANAUS - O ano de 2012 entra para a história como o ano da maior cheia do Rio Negro. Na manhã desta quarta-feira, 16, as águas do rio alcançaram a marca de 29,78m, ultrapassando em 1cm os registros de 2009 - data anterior da enchente recorde no Estado. O fenômeno faz o rio avançar sobre a orla da capital amazonense, atingindo vários bairros afetando pelo menos 3 mil famílias, segundo números do SOS Enchente.
O novo recorde vem há exatos 20 dias da Prefeitura de Manaus haver decretado situação de emergência. Desde então, quando a Defesa Civil Municipal estimou um total de 3,6 mil famílias afetadas pela enchente, os efeitos da subida rápida do Rio Negro indicam que a previsão deve ser concretizar até o pico da cheia, previsto para o mês de junho.
Para se ter uma ideia da série de transtornos causados pelo avanço recorde das águas, pelo menos 150 pessoas já perderam o emprego em Manaus. Segundo o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojista da capital-CDLM, Ralph Assayag, as demissões são consequências dos prejuízos amargados pelas lojas do centro da cidade, onde o movimento caiu severamente. Pelos cálculos da entidade, mais de 100 estabelecimentos já foram atingidos - sendo que 30 deles fecharam as portas por não terem mais como comercializar seus produtos.
Algumas das vias mais afetadas são as ruas dos Barés e são Domingos e a Avenida Eduardo Ribeiro. Naquelas vias, trabalhavam cerca de 700 profissionais. Com o fechamento, mesmo que temporários dos comércios, cerca de 20% da mão de obra teve de ser dispensada. "É claro que pensamos em retomar estes empregos, mas somente quando a situação for normalizada. O movimento caiu mais de 50% na região, apesar do trabalho do governo do Estado, com as pontes, e da Prefeitura de Manaus na parte dos mercados", analisou.
O certo é que, assim como em 2009, 2012 ficará para a história nos registros das alagações no Amazonas. A população que mais sofre com esse fenômeno espera que esta alagação de 2012 não seja superada.

Fonte: www.portalamazonia.com

By Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Sua opinião é importante para nós. Obrigado por acessar nosso blog. Parabéns.