Google+ Followers

LEIA O TEXTO EM OUTRAS LÍNGUAS / READ TEXT IN OTHER LANGUAGES

sábado, 24 de dezembro de 2011

COMPARADA À CAPITAL, CONHEÇA A LIMITADA VIDA DO INTERIOR DO AMAZONAS








EDITORIAL

MANAUS - Caros leitores do blog da Associação dos Atalaienses, estamos em período de festas. Vamos comemorar hoje, especialmente, o nascimento de Jesus, festa denominada Natal. Sem dúvida temos vários motivos para comemorar também vida que Deus nos permitiu ter durante todo o ano de 2011. Mas, ao fazer uma reflexão detalhada de tudo que se passou, observando quem somos, onde vivemos, o que fazemos e o que esperamos daqueles que têm o dever de realizar para que o próximo tenha seus direitos assegurados, deparamo-nos com uma realidade totalmente parcial, com interesses escusos predominantes, e a vida da maioria das pessoas, que são a verdadeira razão de tudo, em plena instabilidade.
O Estado do Amazonas constitui-se de 61 municípios mais a capital, aos quais em toda sua história foram feitos mais para uns e menos para outros. O que se pode apurar de tudo isso, é que as pessoas no Amazonas literalmente não são iguais. Aqueles que vivem em Manaus, por exemplo, têm mais vida, têm mais opções, têm mais condições em todos os aspectos que imaginarmos, ou seja, são de fato os favorecidos. Sentimos que a população interiorana vale menos, não sabemos o porquê, mas vale menos. Os investimentos de todas as ordens, sejam elas municipal, estadual ou federal, ou ainda à saúde, ao transporte, à moradia, à subsistência, à educação ou outro setor que favoreça a populaçao interiorana parecem nunca existir, se compararmos aos investimentos e grandes realizações na capital Manaus. A cada ano podemos comprovar os feitos que alavancam Manaus para ser uma super metrópole, enquanto que as cidades do interior simplesmente correm o risco de desaparecem por força da fuga dos seus filhos para a capital em busca de valoração. São montantes absurdos, praticamente infnitos se avaliados pelo cidadão do interior, pois são eles que em regra vivem com um teto salarial inferior a R$ 1.000 (mil reais). Imaginem eles lendo um artigo de jornal em que lá é relatado que em Manaus foram gastos quase 1.000.000.000 (um bilhão de reais) na construção de uma ponte! Manaus hoje desponta como terra promissora, terra prometida em que tudo nela será realizado, tudo nela deverá ter para que seus munícipes possam usufruir diariamente como se fossem reis e rainhas, não se importando com a forma de viver dos munícipes interioranos. Isso comprova que todos nós natalicios de qualquer cidade do interior do Amazonas nascemos para ser renegados, marginalizados, apesar de todos os nossos esforços pessoais para vencer na vida, para alcançar patamares normalmente alcançados somente pelos privilegiados manauaras ou quem nesta cidade vive.



Esperamos que esse processo não atinja êxito total, porque assim acontecerá o provável esvaziamento das cidades do interior. Esperamos que sejamos vistos, que também merecemos ser lembrados, ser beneficiados com políticas públicas, que é direito de todos.
Que neste Natal, aqueles que têm o poder de mover ações, de decidir, de demandar, de realizar, tornem os sonhos, sim tornem os nossos sonhos em realizade. Não podemos mais aceitar que, para que o cidadão interiorano possa usufruir de alguma coisa boa tenha que viajar para Manaus, arcando com grandes despesas para transformar um sonho em realidade.
Que Deus possa iluminar o caminhos de todos nós, propiciando oportunidades iguais e equitativas, proporcionais a todos sem distição de raça, credo, cor, natalidade, função ou qualquer que seja a natureza do indivídio a ser contemplado com seus direitos que possui.


FELIZ NATAL. PAZ, AMOR, ALEGRIA, FELICIDADE, PROSPERIDADE E DEUS NO CORAÇÃO.




Elaborado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Sua opinião é importante para nós. Obrigado por acessar nosso blog. Parabéns.