Google+ Followers

LEIA O TEXTO EM OUTRAS LÍNGUAS / READ TEXT IN OTHER LANGUAGES

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Índice de aprendizagem em Matemática recua em 2013 no Brasil.'

Índice de proficiência em matemática nas escolas públicas caiu (Foto: Weber Sian/Jornal A Cidade/Arquivo G1))

BRASÍLIA - Dados da Prova Brasil 2013 compilados pelo Portal QEdu mostram que o índice de alunos de escolas públicas que terminaram o Ensino Fundamental com nível de aprendizado considerado adequado em Matemática foi de 11,2% para os estudantes do 9o ano, índice inferior ao registrado na prova anterior, de 2011, quanto a média foi de quase 12%. Já em Português, com ênfase em leitura, a prova apresentou uma melhora de 22,2% para 23,6% no índice de alunos com aprendizado adequado.
Nas avaliações para o final do primeiro ciclo do Ensino Fundamental, no 5o ano, também houve melhora em Português - de 36,2% em 2011 para 39,8% em 2013 - e Matemática - de 32,4% para 34,7% -.
As notas dos alunos na Prova Brasil são divididas em dez níveis por escalas de pontos - do nível 1 ao nível 9. O "Movimento Todos pela Educação" redistribui a escala em quatro níveis em uma escala de proficiência: insuficiente e básico - abaixo do adequado -, proficiente e avançado - dentro do adequado.
Para o 5o ano, os alunos nos níveis proficiente e avançado são aqueles que obtiveram desempenho igual ou superior a 200 pontos em Português e 225 em Matemática. Para o 9o ano do Ensino Fundamental, os alunos nos níveis proficiente e avançado são aqueles que obtiveram desempenho igual ou superior a 275 em Português e 300 em Matemática.
A média nacional em Matemática foi de 242,35 pontos, o que corresponde ao nível 2 da escala da Prova Brasil. Além disso, os números mostraram que 37% dos alunos estão no nível 1 ou abaixo do nível 1, onde é exigido domínio em "números em operações; álgebra e funções; reconhecer o maior ou o menor número em uma coleção de números racionais, representados na forma decimal. Tratamento de informações interpretar dados apresentados em tabela e gráfico de colunas. "Apenas 1,2% dos estudantes estão no nível ´avançado`. Apenas 1,2% dos estudantes estão no nível avançado de Matemática.
Em Português, um em cada quatro alunos termina o Ensino Fundamental sabendo apenas o nível 1, o mais básico. O índice é de 24,45%. Neste nível, o aluno no 9o ano sabe reconhecer expressões características da linguagem - científica, jornalística, etc. - e a relação entre expressão e seu referente em reportagens e artigos de opinião. Inferir o efeito de sentido de expressão e opinião em crônicas e reportagens. No total, 76,4% estão abaixo do esperado para esta série.

MELHORA DISCRETA

A Prova Brasil e o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica - Saeb são avaliações para diagnóstico, em larga escala, desenvolvidas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - Inep para avaliar a qualidade do ensino oferecido pelo sistema educacional brasileiro a partir de testes padronizados e questionários socioeconômicos. As médias de desempenho nessas avaliações também são usadas para calcular o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica - Ideb. A prova é amostral, ou seja, não são todas as escolas públicas que participam.
A evolução do índice de alunos com nível adequado nas últimas quatro edições da Prova Brasil, segundo Ernesto Martins Faria, coordenador de projetos da Fundação Lemann, revelam uma desaceleração no crescimento. O índice de Matemática para o 5o ano era de 22% em 2007, e agora está em 34,6%. Mas na comparação com 2011, o crescimento foi menos de dois pontos percentuais. Em Português, também no 5o ano, o Índice foi de 25% em 2007 para 32% em 2009, 37% em 2011, e 39,8% em 2013.
No 9o ano, a situação em Matemática é alarmante, segundo o especialista. Nos anos iniciais do Ensino Fundamental, apesar de estarmos evoluindo, percebe-se uma desaceleração no índice. E nos anos finais - 9o ano -, estamos estacionados, destaca Martins Faria. O especialista diz que alguns fatores podem influenciar na queda do desempenho dos alunos do 5o para o 9o ano como a mudança de um professor generalista no fundamental 1 para vários professores especialistas, cada um em sua disciplina, no fundamental 2; a mudança de rede municipal para estadual; e a falta de habilidade de professores em lidar com turmas grandes de alunos e saber como auxiliar para que os alunos possam desenvolver aprendizado em Matemática como por meio da tecnologia.
Para Alejandra Meraz Velasco, Coordenadora-Geral do Todos pela Educação, os anos finais do Ensino Fundamental melhoraram menos do que vinham melhorando, começam a apresentar problemas, praticamente não cresceu ou melhorou o desempenho. E o mais crítico é que no Ensino Médio os problemas aumentam ainda mais.
"A reformulação do Ensino Médio é um assunto que está sendo discutido pelo governo federal e pelos Velasco. "Mas é preciso melhorar as etapas anteriores também".

Índice de Aprendizado adequado por Estado na Prova Brasil 2013

Aprendizado em matemática nos estados (Foto: G1)

Fonte: www.www.g1.com.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Sua opinião é importante para nós. Obrigado por acessar nosso blog. Parabéns.