Google+ Followers

LEIA O TEXTO EM OUTRAS LÍNGUAS / READ TEXT IN OTHER LANGUAGES

quinta-feira, 26 de março de 2015

Secretaria de Segurança Pública do Amazonas anuncia concurso público para Polícia Militar, Civil e Bombeiros


secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes, anunciou resultados da Operação Espectro (Foto: Indiara Bessa/G1 AM)


MANAUS - O Secretário de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Delegado Federal Sérgio Fontes, confirmou a realização de concursos públicos para a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiro Militar já este ano (2015). Ele disse, porém, que o número de vagas e datas para a realização das provas ainda não foram definidos. A SSP-AM estima que os aprovados sejam convocados no início de 2016.
Sérgio Fontes informou que a pasta trabalhará com o número atual de policiais até o final deste ano. "Para 2015, não temos como aumentar a folha. Já aumentamos em mais de 50% o número de policiais militares nos últimos seis anos, saltando de sete mil para pouco mais de dez mil", disse.
O Secretário destacou que a realização do concurso será incluída na preparação da cidade para os jogos de futebol das Olimpíadas, que serão realizados em 2016. "Mesmo com a determinação do governador para economizarmos, nós vamos ganhar tempo fazendo o concurso neste ano, com a convocação programada para o início do próximo ano", afirmou.
Após a convocação, o secretário informou que os convocados passarão imediatamente pelo curso de formação de policiais (PM e PC). "Nossos concursos são diferentes dos outros, já que os aprovados não assumem de imediato. Eles precisam passar pelo curso de formação. Acredito que esses convocados deste concurso já devem estar formados e nas ruas no meio do ano que vem", previu.

VAGAS

Em junho de 2014, o governo do Amazonas havia anunciado lançamento do concurso público da Polícia civil, com 548 vagas para nível superior. As oportunidades seriam para os cargos de Investigador (340), Escrivão (129), Perito (40) e Delegado de Polícia (39). Ainda no segundo semestre de 2014, o governo divulgou que realizaria um concurso com cerca de cinco mil vagas para a Polícia Militar do Amazonas - PMAM.


Fonte: www.g1.com/amazonas

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br
rtcastroalves@gmail.com

terça-feira, 24 de março de 2015

UEA oferece curso gratuito de música como preparação para o vestibular








MANAUS - Com o intuito de preparar estudantes para o Vestibular de Música, a Universidade do Estado do Amazonas - UEA realiza um curso gratuito sobre História da Música, Teoria Musical, Percepção Musical e Solfejo.
Além de ser voltado para candidatos que tenham intenção de prestar vestibular, o preparatório para o Vestibular de Música também é um curso voltado aos estudantes de Música em fase inicial de formação e ainda aos estudantes de graduação que queiram aperfeiçoar seus conhecimentos.
O curso é coordenado pelas professoras da UEA Caroline Caregnato e Irina Kazak e as aulas serão conduzidas por professores e alunos do próprio curso de Música da Instituição. O curso é gratuito e o número de vagas é limitado.
O material didático necessário para o acompanhamento das aulas deverá ser adquirido pelos alunos, e está disponível para cópia na reprografia da Escola Superior de Artes e Turismo - Esat. As inscrições para o curso acontecerão no dia 27 de março, das 14h, às 18h e dia 28 de março, das 8h às 12h.
A Esat está localizada na Avenida Leonardo Malcher, 1728, bairro Praça 14, em Manaus. Para inscrição, o candidato deverá apresentar os seguintes documentos: cópia do RG, cópia do comprovante de residência (em nome do aluno ou dos pais) e ficha de inscrição assinada (retirar no local da inscrição).
Não serão recebidas inscrições com documentação incompleta e só serão aceitas inscrições realizadas pelo próprio aluno, ou um de seus pais, ou responsável. As aulas deverão ser realizada aos sábados, das 8h às 11h40min. O início está previsto para 11 de abril e término em 26 de setembro.

Fonte: www.diariodoamazonas.com.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br

segunda-feira, 23 de março de 2015

Associação dos Atalaiense recebe material esportivo da Semjel





MANAUS - A Diretoria da Associação dos Atalaienses comemora mais uma parceria firmada para incentivar o esporte entre os jovens de Atalaia Norte, que residem em Manaus. O titular da Secretaria Municipal da Juventude Esporte e Lazer de Manaus-Semjel, Elvis Damasceno, realizou a entrega de duas bolas de futsal e firmou compromisso de apoiar a Associação dos Atalaienses para seguir as atividades de assistência aos estudantes universitários de Atalaia do Norte. "É um trabalho extraordinário por si só ajudar o próximo e a AFAMA tem feito isso com amor e dedicação, disse Elvis. Acrescentou que essa parceria não se consolidaria se não fosse a boa vontade do Prefeito Municipal de Manaus, Artur Virgílio Neto.
O material esportivo entregue ao Major Castro Alves, presidente da AFAMA, já está sendo utilizado pelo time "Amigos da Fronteira", equipe inscrita em uma competição de futsal em Manaus. "Os treinamentos agora podem ser realizados como preparação do time para as diversas competições nas quais terá participação. Contudo enalteceu que o papel principal com os estudantes é envolvê-los para criar um ambiente sadio em que todos sintam alegria em estar juntos. Esse papel é fundamental para que haja um crescimento pessoal e profissional, afirmou o Major Castro Alves.
Diante do trabalho que a Associação dos Atalaienses vêm desenvolvendo para os estudantes universitários oriundos do município de Atalaia do Norte, o Secretário Elvis se comprometeu intermediar uma reunião com a Secretária Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos-Semasdh - cuja finalidade é possibilitar uma nova parceria para atender às necessidades básicas dos estudantes, permitindo acesso aos programas sociais do governo federal e municipal de Manaus.
O Major Castro Alves manifestou os agradecimentos em nome dos estudantes pelo apoio recebido do Secretário Elvis Damasceno e ao Enfermeiro José Roberto, quem oportunizou o acesso à Semjel.

Elaborado por Daniele Castro Alves - Secretária da AFAMA

AFAMA: AÇÃO ENTRE AMIGOS

rtcastroalves@bol.com.br
rtcastroalves@gmail.com
www.associacaodosatalaienses.blogspot.com

sexta-feira, 20 de março de 2015

Educação sexual para jovens: o que as escolas devem ensinar?





MANAUS - Um debate vem sendo travado no Reino Unido depois de o governo anunciar um novo projeto de lei que determina que crianças a partir de 11 anos comecem a ter aulas de educação sexual, mas especificamente aulas sobre consentimento em relações sexuais.
O objetivo expresso é fazer com que os alunos tenham "uma melhor compreensão sobre a sociedade em que vivem, para que assim possam tomar decisões de uma maneira mais bem informada e ficarem mais seguros".
Segundo o governo, para que isso aconteça, é fundamental para o jovem entender o que é dar ou receber um consentimento sexual, saber perceber quando algo ou alguém passou dos limites e ter informações sobre a quem recorrer quando isso acontecer.
O Ministério da Educação britânico quer colocar em prática dois objetivos diferentes para o programa. O primeiro é dar aos jovens ferramentas para navegar por situações românticas normais com pessoas do seu convívio, em um cenário em que um ou os dois envolvidos possam ir longe demais com algo que eles não estão maduros para entender completamente.


PRESENTES E AFETO

No outro caso, a situação é mais complexa, já que a ideia é preparar o jovem para que identifique e se proteja de abusos ou de exploração por parte de um adulto.
Segundo os parlamentares, a importância de ensinar esses temas aos jovens foi evidenciada recentemente, quando veio à tona um caso de estupro sistemático de adolescentes por um grupo de homens adultos.
Outras evidências mostravam como jovens frequentemente não conseguiam determinar claramente as barreiras pessoais que eles deveriam e/ou gostariam de impor. Por exemplo, um estudo mostrou que uma em cada cinco garotas disse achar certo quando o parceiro dizia que roupa ela deveria ou não usar.
O governo britânico acredita que os alunos devem começar a aprender sobre consentimento sexual antes de serem sexualmente ativos.

ESCOLAS BRASILEIRAS

Estudos nos Estados Unidos indicam que experiência sexual foi mais tardia entre alunos que tiveram educação sexual. Especialistas britânicos, no entanto, criticaram a proposta do governo, pelo fato de o programa não se obrigatório nas escolas. No Brasil, as críticas vão ao mesmo sentido, já que há programas isolados sobre educação sexual tanto na rede pública quanto nas escolas particulares, mas não há um projeto sistemático no currículo dos alunos.
Para a educadora sexual e diretora do Instituto Kaplan, Maria Helena Vilela, o Brasil já caminhou na questão da educação sexual, mas ainda tem um longo caminho pela frente. "No âmbito das escolas públicas, já se tentou criar um parâmetro para que a educação sexual fosse um tema transversal, ou seja, atravessasse diversas matérias. Mas sem verbas e nem capacitação suficiente, o projeto não foi adiante", diz a educadora.
"Mas especialmente na rede estadual, há instituições que promovem programas de educação sexual, porque é na escola pública onde se vê a gravidez na adolescência de perto e, consequentemente, a evasão escolar das meninas que ficam grávidas".
Para Vilela, no entanto, nas escolas particulares isso não ocorre com tanta frequência. "Porque elas abortam ou mudam de escola".
Esse é um dos motivos pelos quais, segundo a educadora, mesmo as escolas que teriam verba para investir em educação sexual não o fazem. "Muitos diretores também acreditam que o problema é dos pais, e não deles".

ANGÚSTIA SEXUAL

Segundo Vilela, que coordena programas sobre o tema, primeiro é preciso se estabelecer qual o objetivo pretendido com o projeto. "Esse projeto britânico joga luz na questão do consentimento, certo? Tratar de gravidez precoce? De doenças sexualmente transmissíveis - DST -, de diversidade sexual"?
Para a educadora também é necessário deixar claro que projetos de educação sexual não estimulam a sexualidade precoce, como muitos acreditam.
Algumas organizações acreditam que o programa do governo poderia ir mais longe e ser obrigatório para todos os alunos. "Os jovens vão aprender de qualquer forma. Então é preciso criar condições para se perceber onde está o risco, minimizá-lo, e dar ferramentas para que elas lidem melhor com o corpo para tomar decisões mais espertas".
Além disso, ela explica que educação sexual não é apenas para prevenir gravidez ou DST, mas também para ajudar o jovem a absorver o conteúdo escolar.
"A educação sexual diz respeito à relação do jovem com ele mesmo, algo muito importante duratne a puberdade, quando cada dúvida faz ele se desconcentrar do que está se ensinando. Uma garota na dúvida se está ou não grávida ou se vai menstruar, um garoto pensando em detalhes sobre a primeira relação sexual... eles não vão se preocupar com a matéria que o professor está dando. Qual a importância da aula de Matemática ou de Física perto das suas dúvidas? Nenhuma. Por isso que a angústia sexual mina o aprendizado.
Questionado pela BBC Brasil sobre o ensino de educação sexual nas escolas, o MEC afirmou que apoia e incentiva "projetos nas áreas de educação em direito humanos, prevenção e enfrentamento ao preconceito, à discriminação e à violência no ambiente escolar".

IMPACTO REAL

Mas essas aulas têm mesmo efeito.. Estudos feitos nos EUA indicam que os alunos que participaram dessas classes atrasam primeira experiência sexual e têm maior probabilidade de usarem camisinha ou outro método anticoncepcional.
No entanto, levantamentos divulgados pela Unesco - que analisou estudos em 87 países - eram mais ambíguos,
De acordo com a Unesco, educação sobre sexualidade pode levar a um comportamento sexuais mais tardio e mais responsável ou, dependendo de como for aplicado, pode não ter um impacto classe esse comportamento.

Fonte: www.acritica.com.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br
rtcastroalves@gmauil.com

quinta-feira, 12 de março de 2015

Tribunal de Justiça do Amazonas abre concurso com 25 vagas de até R$ 3,9 mil


Resultado de imagem para TJAM


MANAUS - O Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas - TJAM divulgou edital de concurso público para preencher 25 vagas de níveis fundamental e médio em nove municípios. Do total de oportunidades, uma é reservada para pessoas com deficiência.
Vaga para Auxiliar Judiciário II - especialidade de apoio administrativo - agente judiciário - interior (11 vagas) e salário de R$ 2.045,11 por mês. É necessário apenas ter o ensino fundamental completo.

SOBRE OS CARGOS

A função de Auxiliar Judiciário exige que os servidores executem atividades de nível auxiliar, de natureza operacional, com a finalidade de possibilitar o apoio administrativo necessário à execução do trabalho de todas as unidades do TJAM.
A profissão de Assistente Judiciário - especialidade assistente técnico judiciário - interior (14 vagas) requer candidatos com nível médio e apresentar remuneração de R$ 3.907,50.
O Assistente Judiciário será responsável por executar atividades de nível médio envolvendo a realização de tarefas de apoio administrativo às unidades organizacionais, magistrados e órgãos judicantes, favorecendo o exercício das funções necessárias ao adequado funcionamento da instituição, bem como executar atividades correlatas, de mesma natureza e grau de complexidade relativa à área de formação.

BENEFICIO E LOTAÇÃO

Além do salário, as vagas do concurso oferecem auxílio-alimentação no valor de R$1.345,65 e auxílio-saúde na quantia de R$ 316,10. Tais valores representam um acréscimo de R$ 1.661,75 ao salário base.
As ofertas relacionadas no edital do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas são para atuar nas Comarcas de Anamã, Anori, Autazes, Beruru, Caapiranga, Coari, Codajás, Manaquiri e Novo Airão.

COMO PARTICIPAR

Os interessados em participar do certame devem efetuar a inscrição entre os dias 6 de abril e 6 de maio pessoalmente nos fóruns das comarcas onde as vagas estão distribuídas, em seus respectivos horários de expediente, com os seguintes dados e documentos em mãos: nome, cargo para o qual pretende se candidatar, naturalidade, sexo, data de nascimento, CPF, RG, endereço, telefone e e-mail para contato.
As taxas de inscrição são de R$ 20 para o cargo de nível fundamental e de R$ 25 para o posto de nível médio. A quantia deve ser paga via depósito identificado com o nome e CPF do candidato no Banco Bradesco, agência: 3739 e conta corrente: 12231-9. No ato da inscrição é preciso entregar o comprovante do depósito.

PROVAS

A seleção dos inscritos será realizada por meio de avaliações objetivas com quatro horas de duração. O exame dos concorrentes ao cargo de Auxiliar Judiciário terá 40 questões de múltipla escolha sobre Língua Portuguesa, Informática Instrumental, Legislação Aplicada ao TJAM e Institucional.
Já os inscritos para a função de Assistente Judiciário farão uma prova com 50 questões sobre Língua Portuguesa, Noções de Informática, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Civil e Institucional
As datas e locais onde as provas serão aplicadas ainda não foram informados e serão divulgados oportunamente pela banca organizadora do concurso do TJAM.


Fonte: www.acritica.com.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br

sábado, 7 de março de 2015

Amigos da Fronteira goleia e avança de fase na Copa Rede Amazônica de Futsal 2015 com uma rodada de antecedência





MANAUS - Pela segunda rodada da chave 11 na Copa Rede Amazônica de Futsal, o representante do Alto Solimões "Amigos da Fronteira" goleou o "Aser Carvan" por 6 X 3, em uma partida relativamente fácil.
O começo de jogo o "Amigos da Fronteira" não tomou conhecimento do adversário e jogou para frente. A 1'20'' (um minuto e vinte segundos) de jogo, em uma sobra de meio de quadra, Alvinho (fixo) soltou uma "bomba", sem a menor chance para o goleiro adversário, abrindo o placar para o representante do Alto Solimões. O domínio de jogo continuou nas mãos do Amigos da Fronteira e aos 5'07'' (cinco minutos e sete segundos) de jogo, em jogada ensaiada e bola cruzada, novamente Alvinho ampliou o placar.
O time do "Aser Carvan" fez modificações e equilibrou o jogo, segurando por certo tempo o time adversário. Mas aos 12'25'' (doze minutos e vinte e cinco segundos), num contra-ataque veloz com saída de bola das mãos do goleiro Kellyk, Fernando dominou no peito a bola e com um voleio sensacional disparou com firmeza, ampliando o placar em 3 X 0 para o "Amigos da Fronteira". Aos 14' (quatorze minutos), fechando o placar do primeiro tempo, Rubinho só escorou uma bola cruzada dos pés do Caio e deixou o placar elástico para o Amigos da Fronteira em 4 X 0.
Em função da impotência até então apresentada pelo "Aser Carvan", algumas substituições foram realizadas no time do Amigos da Fronteira e aos 4'05'' (quatro minutos e cinco segundos), Daniel em jogada rápida pela ala direita em chute cruzada ampliou o placar para 5 X 0. Tudo parecia andar de uma forma tranquila e equilibrada, mas o Amigos da Fronteira, depois de substituir todos os titulares,  perdeu um pouco do controle do jogo e sofreu o primeiro gol numa jogada rápida de meio de quadra aos 4'40'' (quatro minutos e quarenta segundos) do segundo tempo (gol de Bruno). O time tirular foi voltando aos poucos, mas a quantidade de faltas cometidas pelo Amigos da Fronteira não permitia mais fazer jogadas de defesa mais firmes, pois a cada falta o time adversário teria tiro livre (direto) dos sete metros.
Com a volta dos titulares, o Amigos da Fronteira ampliou o placar para 6 X 1, em jogada rápida envolvendo Baby, Fernando e Jorginho. Após chute forte de Fernando e rebote do goleiro do Aser Carvan, Jorginho pegou a sobre de bola e empurrou para o gol.
Não vendo possibilidade de infiltrar na zaga do Amigos da Fronteira, o Aser Carvan passou a cavar faltas, uma vez que elas lhes permitiriam o tiro livre (direto). E foi com essa jogada que diminuiu o placar: Romerito aos 13'55'' e 14'40'' com dois gols fechou o placar em 6 X 3.
Com essa vitória, o Amigos da Fronteira igualou em pontos com o time João Pessoa, ambos com duas vitórias e 6 pontos, e assumiu a liderança da chave pelo saldo de gols: Amigos da Fronteira 6 gols de saldo, enquanto o João Pessoa apenas 3.
O último jogo da chave será dia 9 de março (segunda-feira), quando os dois maiores pontuadores da chave vão decidir quem assume a liderança isolada, situação que permitirá enfrentar o segundo colocado da chave 12, teoricamente mais fraco que o primeiro colocado dessa chave.
A presença da torcida atalaiense foi fator importante para a vitória do Amigos da Fronteira. 

   



Evento: 17a Copa Rede Amazônica de Futsal 2015
Jogo: Amigos da Fronteira 6 X 3 Aser Carvan
Local: Sesi - Clube do Trabalhador (Manaus)
Horário: 19h40min

Elaborado por Daniele Castro Alves - Secretária da AFAMA
www.associacaodosatalaienses.blogspot.com
rtcastroalves@bol.com.br


quarta-feira, 4 de março de 2015

Bolsa idiomas 2015 oferece mais de 12 mil vagas. Inscrições estão abertas desde terça (03)


As inscrições devem ser feitas através do site do programa



MANAUS - As inscrições para o Programa Bolsa Idiomas 2015, da Prefeitura Municipal de Manaus iniciaram nessa terça-feira, 3, e vão até o dia 15 de março. Em sua quita edição, o programa irá oferecer 12.163 bolsas integrais e parciais, em cursos de inglês e espanhol, em instituições de ensino particulares. As inscrições devem ser feitas através do site do programa - www.bolsaidiomas.manaus.am.gov.br. O edital já está disponível para consulta desde segunda-feira, 2.
Assim como o Bolsa Universidade, este é um programa executado pela Escola de Serviço Público Municipal - ESPI, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão - Semad.
Segundo a Diretora-Geral da Espi, Luiza Bessa Rebelo, o processo de inscrição é exclusivamente online. Para realizar o cadastro no site, o candidato deve ter o número do CPF e registrar uma senha pessoal. No site, ele terá acesso à ficha de inscrição, através de login, e poderá escolher o idioma - inglês ou espanhol -, a instituição, o turno e os dias de aula. O candidato pode ainda, informar uma segunda opção, caso a primeira não seja contemplada.
Uma novidade este ano, segundo Luiza Rebelo, é a adaptação do site do programa para dispositivos móveis. "O candidato terá a facilidade de fazer a inscrição também pelo celular ou tablet", explicou.
O Bolsa idiomas é direcionado a estudantes que tenham idade a partir de 16 anos, cursem ou tenham concluído o Ensino Médio, morem em Manaus e tenham uma renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. Os alunos contemplados terão direito a estudar na instituição de ensino durante um ano, o que equivale aos níveis inicial e básico.
De acordo com Luíza Rebelo, este ano quatro novas instituições se credenciaram para oferecer as bolsas. Ao todo 9 escolas estão aptas a participar do processo.

RESULTADO

O resultado do Bolsa Idiomas 2015 será divulgado no dia 18 de março e os candidatos contemplados deverão entregar a documentação exigida, no período de 24 a 26 de março, no horário de 8h às 17h, na sede da Espi, na Avenida Professor Nilton Lins, 3259, Bloco D, Parque das Laranjeiras.
Os documentos exigidos são: cópia do RG e CPF dos familiares maiores de idade, que residem na mesma casa do candidato; certidão de nascimento do aluno e dos menores de idade que residem com ele; comprovante de residência, que seja do mesmo endereço informado no ato da inscrição e que tenha menos de três meses de expedição. Precisam entregar, ainda, a declaração de conclusão de Ensino Médio ou comprovante de que estão cursando. Devem apresentar a declaração de rendimento familiar, documento que pode ser impresso direto do site, no link Portal do Candidato. Também devem ter em mãos o comprovante de renda de todos os que moram na residência do candidato. Pessoas com deficiência devem apresentar laudo médico emitido por uma junta médica oficial da Prefeitura ou Estado.

Fonte: www.acritica.com.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br
rtcastroalves@gmail.com

segunda-feira, 2 de março de 2015

Nova disciplina ‘Cidadania’ poderá ser obrigatória em escolas de Ensino Médio do Brasil


Pela proposta, se sancionada a lei acrescentando a disciplina “Cidadania”, os sistemas de ensino terão três anos letivos para começarem a oferecer a matéria


MANAUS - Termina nessa quarta-feira, 4, o prazo para os senadores fazerem emendas ao projeto que obriga as escolas de Ensino Médio a ministrar a disciplina "Cidadania". De acordo com a proposta (PLS 38/2015), do Senador Reguffe do PDT do Distrito Federal, em todos os anos do Ensino Médio os alunos estudarão Direito Constitucional, Cidadania, Democracia, Direitos e Garantias Fundamentais.
Se aprovado, o currículo terá incluídas aulas sobre competências e atribuições de deputados, senadores, prefeitos, governadores e presidente da República. Também está previsto o ensino de Direito do Consumidor e de Educação Fiscal.
"Tão importante quanto o ensino de Português ou Matemática é a escola também ensinar os princípios básicos da Constituição Federal, a importância de se exigir uma nota fiscal, noções de Direito do Consumidor, qual a função de um parlamentar ou de um governador, quais as diferenças de atribuições entre esses cargos. Uma população que não conhece seus direitos não tem como exigi-los", afirmou Reguffe, ao justificar o projeto.
Pela proposta, se sancionada a lei acrescentando a disciplina "Cidadania" la Lei de Diretrizes e Bases da Educação (artigo 36 da Lei .9394/1996), os sistemas de ensino terão três anos letivos para começarem a oferecer a matéria.
Se for aprovado na Comissão de Educação do Congresso, o projeto seguirá para a análise da Câmara dos Deputados, pois a decisão do colegiado será terminativa (só vai a a voto no Plenário caso haja um recurso nesse sentido.

Fonte: www.acritica.com.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br
rtcastroalves@gmail.com