Google+ Followers

LEIA O TEXTO EM OUTRAS LÍNGUAS / READ TEXT IN OTHER LANGUAGES

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

TRIBUNAL DE JUSTIÇA INSTALA NOVO SISTEMA VIRTUAL (INTERNET) NAS CIDADES DO INTERIOR DO AMAZONAS


TJAM_copy_copy_copy


Com a instalação do sistema virtual, será possível estender a administração de processos a juízes da capital, nomeados para comarcas do interior sem que o mesmo se ausente da sua lotação


MANAUS - Em menos de 20 minutos, os juízes Rafael Lima, que responde pelas Comarcas de Iranduba e Envira, e Elci Simões, magistrado das Comarcas de Manaus e Eirunepé, despacharam mais de 20 processos que tramitam nesses municípios, de um notebook, na Presidência do Tribunal de Justiça do Amazonas, em Manaus.
Isso foi possível graças ao processo de virtualização que várias comarcas do interior do Amazonas estão adotando. Atualmente, existe um déficit de juízes nas unidades judiciárias, localizadas nos 62 municípios espalhados numa área de 1.567.953 km² do Estado. Com a instalação do sistema virtual, será possível estender a administração de processos a juízes da capital, nomeados para comarcas do interior sem que o mesmo se ausente da sua lotação.
A demonstração de hoje, no gabinete da Presidência, foi vista pelo presidente da instituição, Desembargador Ari jorge Moutinho da Costa, o Corregedor Geral de Justiça e o Coordenador de Tecnologia da Informação do TJAM, Desembargador Yedo Simões e o Diretor da Divisão de Tecnologia da Informação do Tribunal, Messias Andrade Ide.
O juiz Elci Simões despachou dez processos sem ter a necessidade de estar presente na Comarca de Eirunepé, a 1.160 km de Manaus. A viagem entre Manaus e Eirunepé leva mais de dez dias, se for de barco, e, de avião, gira em torno de quatro horas. "Antes, eu teria que ir a Eirunepé e ler o processo para poder despachar. Com a digitalização, eu acesso a internet onde estiver e despacho. Um trabalho que possibilita o andamento do processo sem a necessidade de o juiz estar presente na Comarca, é muito mais fácil e eficiente. A informatização do sistema é a Justiça do futuro. Hoje, rapidamente, despachei mais de dez processos. São sentenças de retificação de registro civil e extinção de ações", afirmou o juiz Elci Simões.
O juiz Rafael Lima, que responde pelas Comarcas de Iranduba e Envira, disse que o TJAM avança alguns anos em poucos dias, pois, com os processos digitalizados e os magistrados podendo despachar de onde estiverem, quem ganha é a sociedade.
"O juiz dará andamento e terá maior controle dos processos que estão sob sua jurisdição. No mesmo momento que esse processo é ajuizado em Envira - a 1.208 km da capital - eu posso despachar imediatamente, de onde estiver. Isso é um ganho de tempo e qualidade para o serviço que não há como descrever. A Justiça no Estado do Amazonas é bem diferente da Justiça que tínhamos anos atrás", contou o Juiz Rafael Lima.
Outro benefício é a economia de recursos. Para cobrir as Comarcas sem juiz, o TJAM gasta com passagens aéreas, deslocamento da aeronave da Justiça e diárias.
O corregedor e coordenador de Tecnologia da Informação do Tribunal de Justiça do Amazonas-TJAM, Desembargador Yedo Simões, destaca a rapidez com que as Comarcas do interior estão sendo digitalizadas e, que o Amazonas será o primeiro Estado a ter todas as comarcas digitalizadas.
Para o Presidente do TJAM, Desembargador Ari Moutinho, a digitalização dos processos do interior é um avanço de cem anos no Judiciário do Amazonas.
O Amazonas tem 59 comarcas do interior, 15 delas já estão com o peticionamento eletrônico para novos processos em pleno funcionamento, e a expectativa é que dentro de 40 dias todo o acervo de processos antigos em tramitação nestas cidades seja 100% virtualizado. A meta é concluir a instalação da nova tecnologia em todo interior do Amazonas até outubro de 2013.

COMARCAS VIRTUAIS DO AMAZONAS

Guajará; Iranduba; Presidente Figueiredo; Manaquiri; Novo Airão; Alvarães; Autazes; Careiro Castanho; Rio Preto da Eva; Silves; Eirunepé; Manacapuru; Itacoatiara e Envira.

Fonte: www.tjam.jus.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br


domingo, 27 de janeiro de 2013

NOVO CONCURSO DA PETROBRÁS ABRE 44 VAGAS DE NÍVEL TÉCNICO. SALÁRIOS CHEGAM ATÉ r$ 3.100


Em 20 Estados



RIO DE JANEIRO - Com o objetivo de preencher 44 vagas imediatas, além de formar cadastro reserva para futuras oportunidades, a BR Distribuidora, empresa subsidiárias da Petrobrás, está anunciando a realização de um nono concurso público, destinado a candidatos de níveis médio e técnico.
As ofertas estão distribuídas entre Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.
Todas as demais oportunidades requerem diploma de curso técnico e estão distribuídas entre os cargos de técnico de contabilidade júnior, técnico de operação júnior (automação industrial, eletrônica, mecânica, eletroeletrônica, eletromecânica, processos industriais, instrumentação, eletricidade, eletrotécnica, fabricação mecânica, mecatrônica, metalurgia, petróleo e gás, petroquímica, análises químicas, química, sistemas a gás, manutenção automotiva ou manutenção de aeronaves), técnico de segurança júnior e técnico de suprimento e logística júnior (administração, contabilidade ou operações logísticas). Os vencimentos são de R$ 2.599,45 para técnico em contabilidade e de R$ 3.132,34 para as demais áreas.
Os aprovados contarão, ainda, com auxílio-creche, auxílio-ensino, vale-refeição, vale-transporte, assistência multidisciplinar de saúde, plano de previdência complementar, programa de assistência especial e participação nos lucros e resultados.
O período de inscrição começou na quinta-feira, dia 24, e segue em vigor até dia 21 de fevereiro. Para participar, basta se cadastrar no site da Cesgranrio -www.cesgranrio.org.br-, organizadora do concurso, e pagar uma taxa de participação no valor de R$ 35,00.

PROCESSO SELETIVO

A seleção dos candidatos será feita por meio de uma prova objetiva, constituída de 50 questões de múltipla escolha - 20 de conhecimentos básicos e 30 de conhecimentos específicos -. Quem se inscrever para técnico de operações (em qualquer área) passará, ainda, por um exame de capacitação física, que comprovará se o candidato tem capacidade física e orgânica para desempenhar as atribuições típicas do cargo.

Os exames objetivos serão aplicados no dia 14 de abril, nas cidade que se seguem:

1. Alto Tambaqui, Cuiabá  - Mato Grosso;
2. Barro Alto, Goiânia - Goiás;
3. Bauru, Campinas, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José dos Campos, São Paulo  - São Paulo;
4. Belém, Marabá, Santarém - Pará;
5. Belo Horizonte, Uberlândia - Minas Gerais;
6. Brasília - Distrito Federal;
7. Campo Grande - Mato Grosso do Sul;
8. Caracaraí - Roraima;
9. Cruzeiro do Sul, Rio Branco - Acre;
10. Fortaleza - Ceará;
11. Ijuí - Rio Grande do Sul;
12. Itabuna, Salvador - Bahia;
13. Itacoatiara, Manaus - Amazonas;
14. Itajaí - Santa Catarina;
15. Maceió - Alagoas;
16. Natal - Rio Grande do Norte;
17. Porto Nacional - Tocantins;
18. Porto Velho - Rondônia;
19. Rio de Janeiro - Rio de Janeiro;
20. Teresina - Piauí.

Informações a respeito do horário e locais das provas serão divulgadas no cartão de confirmação da inscrição, que será disponibilizado a partir de 10 de abril, no site da organizadora.

Para ter acesso ao Edital, copie e cole na barra de ... o link abaixo:

link do edital: http://jcconcursos.uol.com.br/arquivos/pdf/NAC_Petrobras_edital_ed._1678.pdf

Fonte: www.uol.com.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br


quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

COLETIVO COCA-COLA REALIZA CURSOS PARA PRIMEIRO EMPREGO DE JOVENS ENTRE 15 E 25 ANOS






MANAUS - O Coletivo Coca-Cola está com inscrições abertas para o seu ciclo de capacitação profissional em mais de 130 comunidades em todo o Brasil. Os jovens interessados podem se inscrever até o dia 20 de fevereiro diretamente na unidade de seu interesse, por meio do site do projeto.
Os candidatos devem ter entre 15 e 25 anos e ter concluído ou estar cursando o ensino médio. Ao todo são mais de 15.600 vagas disponíveis em 12 Estados e no Distrito Federal.
O principal curso oferecido é o "Coletivo Varejo" que capacita jovens para o primeiro emprego na área de varejo e encaminha para o mercado de trabalho formal. As aulas teóricas, lúdicas e práticas, acontecem duas vezes por semana, por duas horas e utilizam ainda um game que simula as atividades de um mercado varejista.
Entre as cidades que recebem o projeto estão o Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Uberlândia, Recife, Salvador, Maceió, Manaus, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre e Curitiba. As aulas têm duração de dois meses e começam no dia 25 de fevereiro.
O Coletivo oferece ainda, em unidades específicas, o curso de Logística e Produção e curso de Empreendedorismo.

SOBRE O COLETIVO COCA-COLA

A Coca-Cola Brasil lançou em julho de 2009 o programa Coletivo, uma inovadora tecnologia social que objetiva contribuir para o desenvolvimento socioeconômico de comunidades de baixa renda através da valorização da autoestima e da geração de renda.
Atualmente, o Coletivo Coca-Cola possui cinco modalidades: varejo, logística e produção, empreendedorismo, que oferecem capacitação de jovens e adultos; reciclagem, que oferece suporte de gestão e capacitação e cooperativas; e, Artes, que oferece suporte de gestão e capacitação a grupos produtivos.
Em 2012, o Coletivo já está presente em mais de 400 comunidades, de 21 Estados brasileiros. A meta é implantar o programa nas principais comunidades do país até a Copa do Mundo da FIFA, em 2014.


Fonte: www.acritica.com.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br


segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

PETROBRÁS QUER EXPLORAR PETRÓLEO E GÁS NAS TERRAS INDÍGENAS DO VALE DO JAVARI, EM ATALAIA DO NORTE






MANAUS - Em dezembro de 2012, foi noticiada em jornal de grande circulação no Amazonas, que a Empresa Georadar Levantamentos Físicos S.A., contratada pela Agência Nacional do Petróleo-ANP, havia adquirido licença para iniciar os trabalhos de prospecção de petróleo e gás no município de Atalaia do Norte. Ocorre que o local da prospecção fica no limite das terras indígenas do Vale do Javari, fato que já causara debates acerca da continuação ou não dessa atividade.
Diante do noticiário, a União dos Povos Indígenas do Vale do Javari-UNIVAJA fez um protesto e a Funai imediatamente pediu a suspensão das atividades de exploração, alegando que haveria impacto negativo às terras e ao índio dessa região.
Parte da população de Atalaia do Norte (não índios) já manifestou apoio à realização da exploração, como também parte dos índios. Porém, há uma parcela das duas populações que desconhecem tanto os benefícios, bem como os malefícios que esse trabalho de exploração pode proporcionar, deixando claro que há a necessidade de se realizar audiências públicas com o fito de esclarecer a população local, de modo que a decisão  a ser tomada, após conhecer todos os benefícios para os não índios e os índios da região do Vale do Javari aconteça.
Visando colaborar com esse propósito, vou aqui levar ao conhecimento da população atalaiense (índios e não índios) detalhes da possibilidade de desenvolvimento sustentável em face da produção de petróleo em Atalaia do Norte.
Vale destacar que o Brasil atualmente é um dos maiores e bem mais preparados países com capacidade de explorar petróleo e gás, respeitando a natureza e a população da localidade onde esteja realizando o trabalho de prospecção. A exemplo disso, no próprio Estado do Amazonas, na cidade de Coari, a Petrobrás faz um excelente trabalho de exploração de petróleo e gás sem que até hoje houvesse 1m² de terra contaminada, queimada, desmatada ou prejuízos de qualquer natureza para a população. A base de Urucu em Coari é exemplo de respeito ao meio ambiente há mais de 26 anos.

Base de Urucu - exemplo de sucesso e respeito à natureza

base de petróleo e gás de Coari

Todo o trabalho realizado na base de Urucu em Coari já gerou cotas-parte dos royalties da ordem de R$ 52 milhões (dados da Agência Nacional do Petróleo-ANP) somente em 2010, além do crescimento dos recursos de ICMS e FPM.
O mesmo tipo de exploração sustentável do petróleo e do gás, caso haja consenso entre a população de Atalaia do Norte - não índios e índios - e a ANP, bem como obter a devida autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis-IBAMA, decerto valores provavelmente semelhantes aos de Coari serão disponibilizados ao povo de Atalaia do Norte, um montante capaz de auxiliar na mudança da qualidade de vida dos atalaienses.
Abaixo abordo os possíveis benefícios que podem chegar à casa da família atalaiense, em função da produção de petróleo e gás. além disso, é passo fundamental para que o Brasil se firme de fato como potência econômica, já que com o pré-sal, o país em breve assumirá o posto de 5a maior economia do mundo.
Antes, porém, é interessante destacar pontos importantes que devem ser observados por todos os envolvidos no processo de produção de riqueza para Atalaia do Norte:
1. Faz necessário que as autoridades municipais e os órgãos de defesa dos interesses indígenas exijam que sejam realizadas audiências públicas em Atalaia do Norte, a fim de estreitar a relação da empresa exploradora com a população. A participação do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos Poderes Executivo e Legislativo Municipais, dos setores sociais e da população é fundamental.
2. Buscar meios de garantir que as futuras gerações de Atalaia do Norte possam usufruir dos resultados positivos da exploração petrolífera e do desenvolvimento econômico do país;
3. Propor debates para eliminar os impactos negativos ambientais e sociais causados direta ou indiretamente pela exploração petrolífera;
4. Considerando os anos de sofrimento pelo qual passaram os índios do Vale do Javari, cobrar das autoridades total segurança e garantia que evitem os conflitos como os que existiram na década de 80 e 90, quando houve derramamento de sangue entre índios e proprietários de madeireiras da região;
A partir de então, será possível sim avaliar se os benefícios previstos para a população de Atalaia do Norte realmente chegarão de fato. Dessa forma, poderemos exigir o seguinte:
1. Benefício direto ao índio com a construção na cidade de Atalaia do Norte de um conjunto habitacional totalmente planejado e que atenda as necessidades dos índios do Vale do Javari. Esse conjunto habitacional deverá conter hospital, escola, área de lazer, saneamento básico, dentre outros; os serviços seriam também estendidos aos não índios. Além disso, a empresa exploradora do petróleo e do gás em Atalaia do Norte será a responsável pelos recursos e construção da obra. Os profissionais da saúde serão mantidos pelo governo federal.
É certo com isso que não se verá mais índios desalojados ou morando em pequenos barcos ou canoas sem a menor estrutura para sobreviver;
2. Projetos que aloquem recursos para a manutenção das aldeias indígenas, com infraestrutura mínima para os índios que nelas vivem, evitando desmatamento, queimadas, poluição, doenças, etc.;
3. Projetos que contemplem a geração de empregos e renda para os indígenas que vivem na cidade de Atalaia do Norte, a fim de eliminar qualquer possibilidade de abandono, pobreza e morte por qualquer motivo.

Porto de Atalaia do Norte. Índios morando em canoas


As atenções iniciais foram e devem ser direcionadas aos índios especialmente porque o histórico de abandono e sofrimento  sempre foi presente e constante. É hora de proporcionar condições dignas para a família indígena do Vale do Javari por meio dessa oportunidade de obter recursos de grande monta.
Vale ressaltar que mesmo com todos os esforços da Secretaria Especial da Saúde Indígena-SESAI para possibilitar melhores condições de vida ao índio, muita coisa ainda deve ser feita.
Para o município e para o povo de Atalaia do Norte em geral, a certeza do crescimento econômico e a melhoria da qualidade de vida da população será uma realidade, uma vez que as receitas aumentarão e vão gerar recursos à educação, à saúde, à moradia, ao meio ambiente, ao emprego, além de novos investimentos em diversos setores da economia, aumentando induvidosamente a demanda de bens e serviços que possibilitarão o desenvolvimento da cidade de Atalaia do Norte.


População do Vale do Javari teme que situação ocorrida na década de 80 se repita com a chegada de doenças e lixo, principalmente em indígenas que vivem isolados
Arquivo: Antônio Ximenes

A cobrança maior da população de Atalaia do Norte deve ser no sentido de exigir que o trabalho de proteção seja real e constante, de modo a não permitir desmatamento ou queimada da floresta, contaminação dos rios ou igarapés, caça ou pesca predatória, afloramento de doenças ou qualquer tipo de ações que provoque prejuízos de toda ordem para o povo de Atalaia, seja índio ou não índio. Se todas essas situações destacadas não forem observadas como realmente devem ser, é provável que haja um colapso em Atalaia e ocorra um desastre que não desejamos. O desenvolvimento sustentável deverá ser garantido.
As audiências públicas podem colocar Atalaia do Norte no cenário dos grandes produtores de petróleo e gás do Brasil, bem como alavancar a capacidade de evoluir. É a oportunidade de promover um futuro melhor para as crianças, adolescentes, trabalhadores, mães, idosos, etc. Faz necessário, pois, que Atalaia do Norte aproveite as riquezas que o petróleo pode oferecer, para em curto ou médio prazo diminuir a diferença que existe na vida do trabalhador atalaiense quando se trata de remuneração e poder aquisitivo.
Os recursos que chegam para o Estado do Amazonas se concentram quase em sua totalidade na cidade de Manaus, enquanto o interior sofre para se manter com pequenas parcelas de ICMS, FPM e royalties.
As expectativas são grandes. A possibilidade de Atalaia do Norte alcançar níveis de crescimento é promissora. Devemos sim lutar pelo bem do povo; e a chegada da Agência Nacional do Petróleo-ANP em nossa cidade é um sinal de avanço, de desenvolvimento, de esperança de dias melhores. Avante, Atalaia do Norte. Diga sim à produção de riqueza em nossas terras.

Elaborado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br


segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

CANDIDATO PODE ACESSAR RESULTADO DO SISU 2013






BRASÍLIA - Os quase dois milhões de candidatos inscritos no Sistema de Seleção Unificada-Sisu já podem consultar o resultado do processo seletivo pelo telefone 0800 61 61 61, número da Central de Atendimento do Ministério da Educação-MEC. É preciso ouvir a gravação telefônica e depois selecionar as opções 3, depois novamente 3 e, em seguida, a opção 1. O sistema só aceita ligações de telefones fixos. O site do Sisu ainda não disponibilizou a consulta das listas de aprovados.
A gravação eletrônica vai pedir ao candidato para digitar o número de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio-Enem. A seguir, a gravação diz se o candidato foi selecionado na primeira ou segunda opção de curso que fez no Sisu, ou se não foi classificado nesta primeira chamada.
A partir dessa segunda-feira, 13, o MEC disponibilizou a lista da primeira chamada no site http://sisu.mec.gov.br ou pelo telefone 0800 61 61 61. Às 2h20min da madrugada dessa segunda, a lista ainda não havia sido colocada no site, e muitos estudantes reclamavam da demora nas redes sociais.
As matrículas dos candidatos aprovados devem ser feitas entre os dias 18 e 22 de janeiro. Os convocados devem se informar junto às instituições de ensino em que foram aprovados sobre os documentos necessários, locais e horários para efetivar as matrículas.
Nesta edição, o Sisu reuniu 129.319 vagas em 3.752 cursos de ensino superior de 101 instituições públicas - federais ou estaduais -. A seleção é feita entre os estudantes que fizeram o Enem em 2012. No total, 1.949.958 candidatos se inscreveram no Sisu. A segunda chamada vai ser divulgada no dia 28 de janeiro.
De acordo com o Edital, em caso de notas iguais, o desempate entre os candidatos será feito levando-se em conta os seguintes critérios:

1. Maior nota obtida na redação;
2. Maior nota obtida na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias;
3. Maior nota obtida na prova de matemática e suas tecnologias;
4. Maior nota obtida na prova de ciências da natureza e suas tecnologias;
5. Maior nota obtida na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

Segundo balanço parcial divulgado pelo Ministério da Educação, até às 19h, 1.863.982 candidatos já haviam se inscrito. No ano passado, o Sisu teve 1.757.399 candidatos. Como cada candidato pode fazer inscrições em duas opções de curso. Com isso, o número de inscrições registrados até às 19h foi de 3.628.905. Em 2012, o Sisu teve 3.411.111 inscrições. O sistema considerará apenas a última inscrição validada pelo estudante no site www.sisualuno.mec.gov.br.
Veja a seguir as instruções dos próximos passos do processo seletivo deste semestre:

QUEM PODE PARTICIPAR DO SISU 2013?

Apenas quem fez o Enem 2012 e tirou nota maior do que zero na prova de redação. O resultado no exame é a pontuação utilizada para selecionar os candidatos nas vagas escolhidas. Para se inscrever, basta usar o CPF ou o número de inscrição no Enem, além da senha cadastrada no sistema do Enem, que será a mesma utilizada pelo Sisu. Quem perdeu a senha do Enem deverá recuperá-la no site do exame.

COMO FUNCIONA A SELEÇÃO?

Após o período de inscrição, o sistema selecionará automaticamente os candidatos com maior pontuação, na quantidade referente ao número de vagas em cada curso. O resultado desta seleção será divulgado na primeira chamada, no dia 14.
Os candidatos selecionados em sua primeira opção de curso devem fazer a matrícula entre os dias 18 e 22 de janeiro. Eles não poderão participar das chamadas seguintes.
Quem for selecionado na segunda opção continuará participando da seleção, inclusive quem fizer a matrícula no mesmo período, e poderá ser convocado na segunda chamada para sua primeira opção de curso. A segunda chamada está prevista para o dia 28.
A matrícula dos convocados na segunda chamada acontece entre 1º e 5 de fevereiro.

COMO FUNCIONA A LISTA DE ESPERA?

No dia 28, o Sisu abre as inscrições para a lista de espera, que podem ser feitas até 8 de fevereiro. Para se inscrever, é preciso acessar o sistema durante esse período especificado, no boletim de acompanhamento, clicar no botão correspondente à confirmação de interesse em participar da lista de espera do Sisu.
Dessa lista podem participar tanto quem não foi convocado em nenhuma chamada quanto quem foi selecionado em sua segunda opção, mesmo tendo feito matrícula. Porém, cada candidato só poderá disputar as vagas remanescentes relativas à sua primeira opção.
A lista será divulgada em 18 de fevereiro. A partir daí, a seleção será feita gradativamente pelas instituições.

COMO A LEI DE COTAS SERÁ APLICADA NO SISU?

No ato da inscrição, o candidato também deverá especificar a modalidade de concorrência da qual quer participar. Ele poderá concorrer às vagas reservadas pela Lei n. 12.711, de 29 de agosto de 2012.
A lei determina que, até 2016, 50% das vagas das instituições federais, sejam alunos que fizeram todo o ensino médio em escola pública. Além disso, metade deste índice será para alunos com renda familiar até 1,5 salário-mínimo. Há ainda um percentual para estudantes autodeclarados pretos, pardos e indígenas de acordo com a proporção desta população no Estado da instituição, segundo o IBGE.
Em 2013, pelo menos 30% do total de vagas ofertadas pelas universidades serão preenchidas nesses critérios.

O CANDIDATO INSCRITO NO SISU PODE SE INSCREVER NO PROUNI?

Sim, mas só podem participar do Prouni quem cursou todo o ensino médio em escola pública ou foi bolsista integral em uma particular. A seleção do Prouni também será feita usando a nota do Enem 2012.
Porém, apenas um dos resultados será considerado. Caso o candidato seja aprovado pelo Sisu para uma vaga em universidade pública, mas também receba uma bolsa de estudos do Prouni para uma instituição privada, ele erá que optar por apenas uma delas, já que não é permitido acumular as duas vagas.
o Prouni terá as inscrições abertas de 17 a 21 de janeiro de 2013.

VEJA O CALENDÁRIO DO SISU PARA 2013

1. Período de Inscrição: - de 7 a 11 de janeiro
2. Primeira chamada do Sisu: - 14 de janeiro
3. Matrícula da primeira chamada do Sisu: - 18 a 22 de janeiro
4. Segunda chamada do Sisu: - 28 de janeiro
5. Matrícula da segunda chamada do Sisu: - 1o a 5 de fevereiro
6. Prazo para participar da lista de espera: - 28 de janeiro a 8 de fevereiro
7. Convocação dos candidatos da lista de espera: - a partir de 18 de fevereiro


Fonte: www.g1.com.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br

domingo, 13 de janeiro de 2013

CRÉDITO PARA COMPRA DA CASA PRÓPRIA TEM MAIOR VOLUME EM 2013







SÃO PAULO - O crédito habitacional deve reassumir, até o final do primeiro trimestre, o posto de principal modalidade de crédito utilizada por pessoas físicas no país.
A liderança havia sido perdida em meados de 2001, para o segmento de veículos, depois que o governo reestruturou os contratos de financiamento imobiliário, cujos valores estavam distorcidos por anos de hiperinflação.
A pequena diferença de participação para o atual primeiro colocado - o crédito pessoa, que inclui empréstimos consignados, descontados diretamente dos salários - deve ser superada até março, na avaliação de economistas ouvidos pela Folha.
O financiamento habitacional representava, em novembro de 2012, uma fatia de 24,8% do total de R$ 1,1 trilhão em crédito a pessoas físicas, segundo os dados mais recentes do Banco Central-BC.
A parcela era um ponto percentual maior que a do crédito pessoal - 25,8% -. O nicho de veículos aparecia em terceiro lugar, com 18,5%. A retomada do crescimento do crédito imobiliário é observada desde 2008, favorecida pelas mudanças nas regras de financiamento - que ampliaram o limite e o prazo dos empréstimos, por exemplo -, pela estabilidade econômica e pelo aumento do emprego e da renda.

QUALIDADE

Mas essa tendência ganha mais força no momento, afirmam especialistas, pelo esforço dos bancos em melhorar a qualidade das carteiras de crédito priorizando linhas com menor índice de calotes, como a habitacional.
"Os bancos, em geral, têm preferido reduzir a exposição a financiamentos como o de veículos, com taxa de inadimplência maior", dis Luiz Rabi, economista da Seresa Experian, empresa de informações financeiras, que avaliou a serie histórica do BC sobre os dados de crédito.
"Considerando também que ainda há demanda por residências, a perspectiva é que o crédito imobiliário cresça acima da média das demais modalidades em 2013".
Rabi ressalta que a parcela do financiamento imobiliário no Produto Interno Bruto-PIB brasileiro, de cerca de 6%, ainda é muito baixa na comparação com a de países desenvolvidos, como EUA - 76% - e Reino Unido - 84% -.
André Perfeito, economista-chefe da Gradual Investimentos, afirma que, no cenário de juros mais baixos, os bancos precisam ir atrás de segmentos mais rentáveis e os consumidores começam a entender melhor e utilizar mais dívidas de longo prazo.

MAIS BARATO

"É um processo natural, mas ainda é novidade no Brasil. Planejar o futuro está mais barato no país hoje, e o crédito imobiliário cai como uma luva", afirma.
Uma preocupação recorrente no mercado em relação ao crescimento do crédito imobiliário é quanto aos recursos para sustentá-lo, basicamente, os da poupança.
A Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança-Abecip afirma, no entantno, que a captação líquida da poupança habitacional quadruplicou de 2011 para 2012, de R$ 9,3 bilhões para R$ 37,2 bilhões.
"Considerando essa expansão, não há perigo de um eventual esgotamento desses recursos até meados de 2015", diz Octávio de Lazari Junior, presidente da instituição. "Mas, mesmo que a perspectiva mude e a captação da poupança diminua, temos outras fontes de recursos que podem financiar o mercado habitacional, como as Letras de Crédito Imobiliário-LCIs e os Certificados  de Recebíveis Imobiliários-CRIs, que têm se desenvolvido".


Fonte:  www.folha.uol.com.br (Carolina Matos)

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br


sábado, 12 de janeiro de 2013

NOVO PISO SALARIAL DO PROFESSOR DO ENSINO BÁSICO É DE R$ 1.567,00






BRASÍLIA - Professores da rede pública de ensino, que lecionam em turma de educação básica - Ensino Infantil e Médio - não poderão ganhar um salário menor do que R$ 1.567,00 em 2013.
O Ministro Aloízio Mercadante da Educação divulgou nesta quinta-feira o piso salarial nacional do professor, reajustado em 7,9%. Hoje, o salário do professor é de R$ 1.451,00.
Esse é um dos menores reajustes do piso, definido em lei nacional há cinco anos. No ano passado, o reajuste salarial foi de 22,22%. Segundo a lei, o reajuste segue o mesmo percentual de aumento no valor gasto por aluno no Fundeb - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica -.
Composto por uma parte da arrecadação de diferentes impostos, o fundo é afetado diretamente pelo comportamento da economia nacional. Quanto maior o crescimento do país, mais receita tem o fundo e maior será o reajuste do professor. Como no ano passado o desempenho econômico do Brasil foi ruim, o reajuste inicialmente previsto em 21% caiu para 7,97%.
De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação-CNTE, 13 Estados da federação ainda não cumprem integralmente a lei do piso nacional do professor. Além da definição do mínimo a ser pago ao docente para uma jornada de 40 horas semanais, a lei assegura ainda que ao menos 33% dessa carga horária seja dedicada a atividade extraclasse, para o profissional atender os estudantes e preparar aulas.


Fonte: www.folha.uol.com.br

Por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
rtcastroalves@bol.com.br