Google+ Followers

LEIA O TEXTO EM OUTRAS LÍNGUAS / READ TEXT IN OTHER LANGUAGES

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Manaus lidera crescimento populacional no País, diz IBGE




MANAUS- A capital amazonense liderou os índices de crescimento populacional em comparação com outras cidades do Brasil. A população saltou de 1.405.835, em 2000, para 1.802.525, em 2010, representando um crescimento de 22%. Oportunidades de emprego e novos negócios estão entre as explicações para o município estar no sétimo lugar do ranking de cidades mais populosas do País, segundo contagem do Censo 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
No início desta década, a Zona Franca de Manaus tinha cerca de 400 indústrias na capital. Atualmente, mais de 500 empresas geraram uma média de 20 mil empregos no setor, nos últimos dez anos.
De acordo com o presidente da Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas do Amazonas, Ralph Assayag, o comércio ainda totaliza 4,5 mil vagas abertas. "No comércio, nosso problema é a ausência de qualificação de pessoal local, o que acaba atraindo muita gente de fora", disse.
Para o geógrafo da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Marcos Castro, embora o crescimento populacional de Manaus tenha sido menor na última década do que entre 1991-2000, foi nos últimos dez anos que a capital mudou. "A capital está ganhando feições de metrópole, com muita gente de fora chegando e investindo em negócios e franquias antes inéditas", afirmou.

População

De acordo com o IBGE, 19 municípios mais que dobraram a população, desde 2000. O município que apresentou maior crescimento foi Balbinos, em São Paulo (199,47%). Há dez anos, eram 1.313 habitantes. Em 2010, o número passou para 3.932.
Na relação dos municípios que tiveram maior crescimento no número de habitantes, aparecem ainda Rio das Ostras, no Rio de Janeiro (190,39%) e Pedra Branca do Amapari, no Amapá (168,72%).
Outros 1.520 municípios apresentaram queda no número de habitantes. Os cinco que tiveram maior redução foram: Maetinga (BA), Itaúba (MT), Severiano Melo (RN), Ribeirão do Largo (BA) e Esmeralda (RS). Por outro lado, Roraima é o estado menos populoso, com 451.227 pessoas.

Urbanização

O índice de moradores que vivem na cidade aumentou neste ano, em relação aos dados anotados em 2000. De acordo com o IBGE, em 2010, em todo o país. 15,65% dos habitantes moram na zona rural e 84,35% vivem em situação urbana. Há dez anos, os percentuais eram de 18,75% e 81,25%, respectivamente.
O Censo 2010 mostra que 67 municípios têm 100% da população em situação urbana. Outros 775 têm mais de 90% dos habitantes nesse mesmo quadro.



Fonte: http://www.portalamazonia.com/
 
 
 
Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
 

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Tribunal Militar abre concurso com salários de R$4 a R$6 mil




MANAUS - O Superior Tribunal Militar (STM) abriu nesta segunda-feira (29) concurso público para 161 vagas e formação de cadastro de reserva. As vagas são para analista judiciário (nível superior) e técnico judiciário (nível médio). Os salários vão de R$ 4.052,96 a R$ 6.611,39.
De acordo com edital publicado no Diário Oficial da União" de hoje, as vagas são para a Secretaria do Superior Tribunal Militar em Brasília, e no quadro permanente das auditorias da Justiça Militar da União, nas seguintes Circunscrições Judiciárias Militares: 1ª CJM (Rio de Janeiro - RJ), 2ª CJM (São Paulo - SP), 3ª CJM (Porto Alegre, Santa Maria e Bagé - RS), 4ª CJM (Juiz de Fora - MG), 5ª CJM (Curitiba - PR), 6ª CJM (Salvador - BA), 8ª CJM (Belém - PA), 9ª CJM (Campo Grande - MS), 10ª CJM (Fortaleza - CE), 11ª CJM e Auditoria de Correição (Brasília - DF) e 12ª CJM (Manaus - AM).
As inscrições devem ser feitas de 2 a 19 de dezembro pelo site www.cespe.unb.br/concursos/stm2010. A taxa varia de R$ 55 a R$ 72.

Cargos

Os candidatos com nível superior podem concorrer a analista judiciário nas áreas administrativa, judiciária (geral e execução de mandados) e de apoio especializado - engenharia civil, engenharia elétrica, engenharia mecânica, psicologia, administração, arquitetura, economia, medicina (geriatria e clínica médica), enfermagem, análise de sistemas, biblioteconomia, arquivologia, restauração, revisão de texto, comunicação social, contabilidade e estatística.
Os candidatos com nível médio podem concorrer a técnico judiciário, nas especialidades administrativa (geral, segurança, telecomunicações e eletricidade e mecânica) e de apoio especializado, na área de contabilidade.
O concurso terá provas objetivas para todos os cargos; prova discursiva para o cargo de analista judiciário; teste de aptidão física somente para o cargo de técnico judiciário - área: administrativa - especialidade: segurança.

Provas

As provas objetivas, a prova discursiva e a perícia médica dos candidatos que se declararem portadores de deficiência serão realizadas nas cidades de Bagé/RS, Belém/PA, Brasília/DF, Campo Grande/MS, Curitiba/PR, Fortaleza/CE, Juiz de Fora/MG, Manaus/AM, Porto Alegre/RS, Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA, Santa Maria/RS e São Paulo/SP.
Segundo o edital, o teste de aptidão física será realizado nas cidades de Brasília/DF e Campo Grande/MS.A (AL)




Fonte: http://www.portalamazonia.com/


Postado por: Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Petrobras anuncia mais riqueza com descoberta de petróleo na Amazônia




MANAUS - A Petrobras informou nesta sexta-feira (26) que o teste de longa duração (TLD) na Amazônia confirmou a existência de acumulação de óleo leve (46º API) e gás natural no poço 1-ICB-1-AM (denominado "Igarapé Chibata nº 1"), em Tefé (AM), município distante 630 km de Manaus e 32 km da Província Petrolífera de Urucu.
De acordo com a empresa, os dados do teste até o momento indicam que a capacidade de produção do poço é de 2,5 mil barris de petróleo por dia, "o que é considerado um excelente resultado, em se tratando deste tipo de bacia no Brasil", diz a nota. O poço de 3.485 metros foi perfurado na Bacia do Solimões, Bloco SOL-T-171, no qual a Petrobras detém 100% dos direitos de exploração e produção.
O teste foi iniciado em setembro e tem duração prevista de um ano. A Petrobras explica que o Plano de Avaliação da Descoberta (PAD), aprovado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), "prevê a aquisição de novos dados sísmicos e perfurações de poços delimitatórios" para "definir a extensão da acumulação, quantificar as reservas e a comprovar a economicidade da acumulação."
A Petrobras já possui três campos produzindo petróleo e gás natural no município de Coari.


 
 
Fonte: http://www.portalamazonia.com/
 
 
 
Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
 
 

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Alcoolismo nas mulheres é herança materna, diz estudo




O alcoolismo pode ser passado de mãe para filha, de acordo com a psicóloga Ana Beatriz Pedriali, autora do livro recém-lançado "Um Passado que Vive -Transmissão Familiar do Alcoolismo Feminino" (Rosea Nigra, 152 págs., R$ 35).
A pesquisadora acompanhou 62 mulheres alcoólatras e não alcoólatras na sua tese de doutorado e concluiu que, além do fator genético, o comportamento e as relações familiares são determinantes para o vício.
Entre as alcoólatras, pelo menos uma em cada cinco era filha de uma mulher também viciada em álcool.
"Há uma transmissão do comportamento, da violência e dos conflitos. Não há registros desse fenômeno em homens", diz Pedriali.
A maioria das mulheres dependentes tinha uma relação conflituosa com mães e avós. "Elas reproduzem o mesmo comportamento com as filhas. São mulheres que aprendem a resolver problemas bebendo."
O trabalho foi desenvolvido no IPq (Instituto de Psiquiatria) do Hospital das Clínicas de São Paulo.

DIFERENÇAS

A genética é responsável por 50% a 60% da tendência ao alcoolismo tanto em mulheres quanto em homens, segundo Patricia Hochgraf, coordenadora do Programa Mulher Dependente Química do IPq.
Mas as semelhanças entre os sexos param por aí. "A mulher é mais vulnerável e pode ficar viciada mais rapidamente", afirma a psicóloga Ilana Pinsky, vice-presidente da Abead (associação para estudos do álcool e outras drogas).
Os hábitos que acompanham a dependência também diferem. Ao contrário dos homens, que bebem em grupo e em público, elas bebem mais sozinhas.
"É um vício escondido. Por isso, o alcoolismo feminino tem menor visibilidade", diz o psiquiatra Marcelo Santos Cruz, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).
De acordo com a enfermeira Márcia Fonsi Elbreder, doutoranda em psiquiatria da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), elas têm mais dificuldade em assumir o problema, procurar ajuda e, quando procuram, desistem do tratamento mais fácil.
Para chegar à conclusão, ela acompanhou, em sua tese, 1.051 homens e mulheres. "Há obstáculos morais e estruturais. Ainda há muito preconceito. Essas mulheres são mal vistas. Há poucos ambulatórios e muitos não estão preparados para receber mulheres dependentes."



Fonte: http://www.folha.com.br/
 
 
 
 
Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA
 
 

Vila de Lindoia em Itacoatiara vai ter energia elétrica a partir de etanol de mandioca


Durante 12 meses serão testados motogeradores a etanol na vila que fica no
município de Itacoatiara (a 177 quilômetros de Manaus)



Nesta quinta-feira (25), o presidente da Eletrobras Amazonas Energia, Pedro Hosken, e representantes da empresa Vale Soluções em Energia (VSE), do Instituto Energia e Desenvolvimento Sustentável (Inedes) e do Centro de Desenvolvimento Energético Amazônico (CDEAM) ligado a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), participam da cerimônia de assinatura do contrato do projeto que vai permitir a geração de energia por meio de etanol da mandioca.
O contrato faz parte do projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da empresa, que, de acordo com os critérios estabelecidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em atendimento à lei federal 9.991/2001, precisa investir em pesquisas que reflitam em melhorias à sociedade.
O projeto será desenvolvido pelo Inedes, em parceria com o CDEAM e com a VSE, que será a fornecedora dos motogeradores a etanol para o processo inicial do projeto.

Projeto



O presidente das empresas Distribuidoras de Energia da Eletrobras, Pedro Carlos Hosken Vieira, disse que inicialmente serão avaliadas as possibilidades técnicas, econômicas, ambientais e legais do projeto. Hosken explicou que durante 12 meses serão testados motogeradores a etanol. Esses equipamentos, cuja tecnologia é genuinamente nacional, serão instalados na Vila de Lindóia, localizada no município de Itacoatiara (a 177 quilômetros de Manaus).
Os motogeradores, cada um de 250 kV, serão dotados de um sistema de supervisão on line, com transmissão de dados via Internet. Na Fazenda Experimental da Ufam, localizada na BR174, que liga Manaus a Boa Vista (RR), será montado um pequeno laboratório para produção e caracterização físico-química do etanol produzido a partir de cultivares de mandiocas recomendadas pela Embrapa para a região Amazônica, em terra firme e em várzea.
Durante este processo será realizado estudo de compatibilização das demandas de energia elétrica existentes no sistema da Eletrobras Amazonas Energia com os potenciais locais, para produção de etanol da mandioca.
Para a Eletrobras Amazonas Energia, o benefício desse projeto inclui a validação de tecnologia nacional de motogeradores a etanol, com grande potencial de aplicação no País e no exterior, além de gerar oportunidade de trabalho, emprego e renda; domínio tecnológico de produção de etanol da mandioca em pequena escala; e, reconhecimento da competência técnico-científica regional (Inedes, CDEAM, Ufam) de soluções energéticas adequadas para a região Amazônica.



Fonte: http://www.acritica.com.br/
 
 
 
 
Postado por Rubem Tadeu - Presidente da  AFAMA
 
 

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

CIDADES VIZINHAS A ATALAIA DO NORTE PEDEM RECONTAGEM POPULACIONAL

Até esta terça-feira (23), apenas cinco municípios do Amazonas – Amaturá, Tonantis, Beruri, Maués e São Gabriel da Cachoeira - haviam solicitado a revisão da contagem do Censo 2010. O prazo para que as Prefeituras solicitem o recenseamento termina nesta quarta-feira (24). Dos cinco municípios que pediram ‘socorro’ do IBGE, nenhum está entre as onze cidades que tiveram redução de habitantes nos últimos dez anos.
Os municípios amazonenses que sofreram diminuição de população entre os Censos de 2000 e 2010 foram: Barcelos, Envira, Fonte Boa, Guajará, Itamarati, Japurá, Jutaí, Santo Antônio do Içá, Urucará, Tapauá e Tefé.
O chefe do IBGE no Estado, Carlos Simonaio, avaliou como superficiais os dados repassados pelas prefeituras dos municípios amazonenses que já encaminharam o pedido de recontagem populacional. O técnico evitou dar mais detalhes sobre os pedidos. “Nos pedidos, os prefeitos deveriam informar quais as localidades, comunidades, que segundo eles não foram recenseadas”, resumiu ele.

Simonaio ressaltou que os pedidos devem ser protocolados na sede do órgão até as 17h, horário Manaus.

O pedido de revisão da contagem populacional se faz necessário principalmente para os casos em que os gestores municipais identificaram que tiveram redução em sua população, o que poderá ocasionar mudança de faixa populacional, vindo a comprometer as finanças municipais, a partir da redução dos repasses. Os dados do Censo 2010 servirão de base para os cálculos do Fundo de Participação dos Municípios em todo o País.
Com a divulgação dos resultados do Censo 2010, ocorrida no dia 5 de novembro, constatou-se que o Amazonas foi o Estado com maior número de municípios (23%) com redução nas suas populações.
A base da contestação a ser encaminhada pelos prefeitos deverá ter dados que demonstrem o aumento populacional, como o censo escolar, população votante ou número de ligações elétricas e de água.

A seguir, os números mais atuais da população amazonense, segundo o Censo 2010:

Alvarães                                              13.897
Amaturá                                                9.611
Anamã                                                  9.833
Anori                                                  15.974
Apuí                                                   17.627
Atalaia do Norte                                15.113
Autazes                                              30.324
Barcelos                                            17.342
Barreirinha                                         27.356
Benjamin Constant                             33.361
Beruri                                                15.422
Boa Vista do Ramos                          14.618
Boca do Acre                                    29.332
Borba                                                33.923
Caapiranga                                        10.560
Canutama                                          13.877
Carauari                                            25.047
Careiro                                             32.111
Careiro da Várzea                             22.509
Coari                                                73.475
Codajás                                            22.307
Eirunepé                                           29.938
Envira                                              16.089
Fonte Boa                                        22.325
Guajará                                            12.670
Humaitá                                           42.641
Ipixuna                                             21.788
Iranduba                                          41.628
Itacoatiara                                        85.775
Itamarati                                            8.007
Itapiranga                                          7.925
Japurá                                               8.573
Juruá                                               10.443
Jutaí                                                17.865
Lábrea                                            36.826
Manacapuru                                    83.479
Manaquiri                                        22.807
Manaus                                       1.718.584
Manicoré                                         46.996
Maraã                                             17.227
Maués                                             49.889
Nhamundá                                       18.278
Nova Olinda do Norte
Novo Airão                                     13.707
Novo Aripuanã                                21.013
Parintins                                          96.223
Pauini                                              18.153
Presidente Figueiredo                      26.961
Rio Preto da Eva                             24.235
Santa Isabel do Rio Negro              17.702
Santo Antônio do Içá                      24.421
São Gabriel da Cachoeira               36.639
São Paulo de Olivença                   31.426
São Sebastião do Uatumã              10.650
Silves                                               8.435
Tabatinga                                       52.120
Tapauá                                          19.077
Tefé                                               60.782
Tonantins                                       17.670
Uarini                                             12.719
Urucará                                          13.318
Urucurituba                                    15.124

Total:                                         3.350.773



Fonte: IBGE


Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Novo Enem para prejudicados por erro em caderno amarelo será em 15/12, uma quarta-feira




O MEC (Ministério da Educação) anunciou nesta terça-feira (23) que a nova prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2010 para alunos prejudicados pelos erros no caderno amarelo será no dia 15 de dezembro, uma quarta-feira, às 13h. Até o momento, foram identificados 2.817 estudantes que tiveram problemas (0,1% do total). Eles serão notificados pelo ministério.
Os candidatos que quiserem refazer as provas do primeiro dia (ciências humanas e ciências da natureza) receberão um novo cartão de confirmação e uma declaração de comparecimento para justificar eventual ausência por causa do Enem. As normas de segurança continuam as mesmas: o aluno deverá estar uma hora antes do início do exame no local de prova e deverá levar uma caneta esferográfica preta, o novo cartão e um documento de identidade com foto.
No mesmo dia, já estão marcadas as provas da primeira fase da UFPI (Universidade Federal do Piauí), o segundo dia do ITA (Instituto Tecnológico da Aeronáutica), os exames de aptidão da UFBA (Universidade Federal da Bahia), e da UFSJ (Universidade Federal de São João Del-Rei) e a segunda fase para vagas remanescentes da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).
Problemas na prova
O Enem 2010 foi marcado por uma série de erros na prova: os cabeçalhos das folhas de respostas estavam trocados e havia cadernos amarelos com questões repetidas ou faltantes. Para solucionar o primeiro caso, o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) abriu a possibilidade de o estudante solicitar a correção invertida do gabarito, caso fosse necessário. O prazo se encerrou no dia 19 de novembro.

Batalha judicial

Com os problemas, veio a batalha judicial entre o MEC e o MPF (Ministério Público Federal) no Ceará. A Justiça chegou a suspender o Enem 2010. No dia 8 de novembro, a juíza Karla de Almeida Miranda Maia, da 7ª Vara Federal do Ceará, acatou argumento do MPF e determinou a imediata suspensão do Enem 2010 em todo o Brasil. Houve o entendimento que o erro de impressão das provas levou prejuízo aos candidatos.
Mesmo com essa decisão, o procurador da República no Ceará, Oscar Costa Filho, pediu a anulação do Enem. "A prova tem que ser nula, independentemente de qualquer coisa", afirmou o procurador, que defende uma apuração criteriosa das responsabilidades pelas falhas.
A DPU (Defensoria Pública da União) do Ceará se juntou ao MPF (Ministério Público Federal) do Estado no pedido de anulação do Enem.
No dia 11 de novembro, a AGU protocolou o recurso contra a suspensão do Enem. Na sexta-feira (12), o TRF da 5ª Região cassou a liminar que suspendia o Enem.
Na quarta-feira (17), houve nova decisão da Justiça Federal no Ceará autorizando nova prova do Enem a todos que se sentissem prejudicados. A liminar foi derrubada no dia seguinte pelo TRF-5 (Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em Recife).
A Defensoria Pública da União no Rio de Janeiro anunciou que vai ajuizar uma ação civil pública para pedir indenização de um salário mínimo para cada um dos estudantes que foram prejudicados com as falhas no Enem. A intenção do defensor público federal no Rio de Janeiro, André Ordacgy, é protocolar o pedido na semana que vem.




Fonte: http://www.bol.com.br/



Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA





segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Internautas são contra a criação de novos municípios para o Amazonas


Além de expressar a opinião sobre o assunto na enquete de acritica.com, os internautas também fizeram comentários sobre a iniciativa do Legislativo de ampliar o número de municípios no maior Estado do País


Quase 70% dos internautas que responderam a enquete do acrítica.com são contra a criação de novos municípios para o Estado do Amazonas. Pouco mais de 30% se mostrou a favor da inclusão de outros 28 municípios, elevando para 90 o número de cidades no interior do Estado.
A enquete teve aproximadamente 400 acessos e fez a seguinte pergunta: “O projeto de lei referente a proposta de criação de novos municípios no Estado do Amazonas deve criar novos municípios?. O resultado final apresentou 67,4% de respostas 'NÃO', contra 32,6% de 'SIM'
Além de responder a enquete, os internautas também fizeram comentários sobre a iniciativa do Legislativo de ampliar o número de municípios no maior Estado do País.
O assunto tem sido discutido amplamente pelos deputados estaduais. Um projeto de lei de autoria do deputado Eron Bezerra (PCdoB) prevê a realização de um plebiscito nas comunidades 'candidatas' a se tornarem municípios. O projeto deverá ser colocado em votação nos próximos dias pela Assembleia.
Desde 1996, após a emenda constitucional 15, as assembleias legislativas de todo o País deixaram de ter prerrogativas para criar municípios. A medida foi tomada para frear o “boom” de novos municípios verificado nos primeiros anos da década de 90.
De acordo com o inciso 1º do artigo 119 da Constituição do Amazonas, o procedimento da criação, incorporação, fusão e desmembramento de municípios terá início mediante representação dirigida à Assembleia Legislativa, subscrita por, no mínimo, 5% dos eleitores residentes e domiciliados nas áreas diretamente interessantes, com a identificação do local exato da residência, do número e da zona do título eleitoral. No mesmo artigo consta ainda que a criação de municípios, “far-se-ão por lei estadual, dentro do período determinado por lei complementar federal, e dependerão de consulta prévia, mediante plebiscito, às populações dos municípios envolvidos, após divulgação dos estudos de viabilidade municipal, apresentados e publicados na forma da lei”.
Se aprovado o plebiscito, os deputados pretendem assegurar a realização da escolha já em 2011 para que nas eleições municipais de 2012 os eleitores das novas cidades possam escolher os seus representantes para a Câmara Municipal (vereadores) e Prefeituras (prefeito e vice-prefeito). A Constituição do Estado proíbe a criação de municípios “no ano de realização das eleições municipais”.
A coordenação do plebiscito ficará a cargo do Tribunal Eleitoral do Amazonas (TRE-AM).
As comunidades candidatas a serem beneficiadas com a emancipação são as seguintes: Auatiparaná, Augusto Montenegro, Auxiliadora, Axinin, Balbina, Belém do Solimões, Bittencourt, Caburi, Cacau Pirêra, Caiambé, Camaruã, Canumã, Campina do Norte, Caviana, Iauaretê, Piranga-Juí, Janauacá, Matupi, Messejana do Norte, Mocambo, Moura, Murituba, Novo Remanso, Osório da Fonseca, Purupuru, Rosarinho, Sacambu e Tuiué.


Fonte: Tereza Teófilo - http://www.acritica.com.br/



Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA








sexta-feira, 19 de novembro de 2010

ACASO, DESCASO OU INCONSCIÊNCIA RETARDADA??




EDITORIAL


MANAUS - Um dos maiores sonhos da população da cidade de Atalaia do Norte-AM, a mais de 1.100 km de distância de Manaus em linha reta, era ver pavimentada a Rodovia Federal BR 307, que liga aquela cidade a Benjamin Constant, diminuiindo com isso o acesso a Tabatinga e consequentemente a Manaus, além de possibilitar o escoamento da produção rural com menor custo e a importação de mercadorias que abastecem o comércio varejista e atacadista e outros produtos que, anteriormente, eram transportados pela única via útil da região, o Rio Javari, rio de elevada importância para a cidade de Atalaia do Norte.
O almejado sonho se realizou e, em 2008, finalmente, a população de Atalaia do Norte e Benjamin Constant puderam desfrutar de uma rodovia que representava progresso e desenvolvimento. Vale ressaltar que uma das reivindicações para pavimentar a BR 307 era o grande número de acidentes que aconteciam, já que sem asfalto, a via ficava quase intransitável no período chuvoso, completamente eslameada, mesmo existindo aqueles que se arricavam sem o menor receio, e no verão, os calangos, ou costela de vaca ou catombos, pequenas barreiras de lama ressecadas, que formavam sulcos em toda via, eram enormes obstáculos que vez ou outra levavam inabilitados motoqueiros desavisados ou inconscientes ao chão. E, claro, causando-lhes vários hematomas pelo corpo ou, o pior, a morte.
Com o asfaltamento veio o tão esperado e desejado progresso, pois o número de turistas das cidades vizinhas a Atalaia do Norte aumentou significativamente, gerando dividendos para a população atalaiense, já que o comércio local cresceu e o ritmo da cidade mudou com a movimentação dos inúmeros visitantes. Porém, esqueceram-se de avisar ao poder público municipal, estadual e federal, principalmente este que deu origem a Rodovia BR 307. Desde sua inauguração, nunca se viu uma fiscalização efetiva do trânsito, não há ambulâncias próprias direcionadas para assisitir aos acidentados, não há orientação aos pedestres, aos motoristas, não há sequer sinalização adequada, considerando que a BR 307 é uma rodovia muito sinuosa tanto para cima ou para baixo, quanto para as laterais, ou seja, muitas ladeiras acentuadas e muitas curvas sinuosas. Qual o resultado de tudo isso? acidentes atrás de acidentes, ferimentos e mais ferimentos e mortes bizarras.
Notadamente vê-se diariamente que a falta de fiscalização, de orientação e de uma verdadeira educação de trânsito são os maiores motivos para que inúmeros adolescentes se aventurem, antes mesmo de adquirirem uma moto ou um carro, pois basta que pessam emprestadas de algum conhecido, que lá estão eles corajosamente invadindo as perigosas curvas da morte, sem a menor noção do que significa trânsito e sem saber qual o verdadeiro valor da vida.
Lamentamos que o acaso tenha levado vários adolescente à morte. Lamentamos que o descaso do poder público para com a população local continue sem o menor sinal de mudança. Lamentamos que a inconscência esteja impregnada na mente das pessoas insensatas.
Orgulhosos da nossa querida Atalaia do Norte, levanto a voz para que os responsáveis pela organização e pelo controle e fiscalização das demandas rodoviárias se manifestem e tomem as providências necessárias que impeçam a impunidade e a inúmeras mortes que estão ocorrendo na BR 307.



Autor: Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA


sábado, 13 de novembro de 2010

Edital de concurso para PM sai até dezembro, diz Governador Eleito do Amazonas




 O comandante da PM, coronel Dan Câmara, informou que na próxima terça-feira terá uma audiência com o governador para a assinatura de documentos e o acerto de detalhes.


Manaus - O governador Omar Aziz (PMN) disse nesta sexta, durante visita à direção da Editora Ana Cássia, que “até o final deste mês ou início de dezembro” o governo do Estado lança o edital de concurso público da Polícia Militar para 2.500 vagas. O edital foi encomendado ao Comando da Polícia Militar, com prazo para ser concluído até o final de novembro.
O governador, acompanhado do ex-ministro da Integração Nacional, Egberto Baptista, e do publicitário Paulo Alves, almoçou com o presidente da Editora Ana Cássia, Cassiano Anunciação, e os vice-presidentes Francisco Cirilo Anunciação Neto e Ciro Batará Anunciação. A Ana Cássia edita os jornais DIÁRIO DO AMAZONAS e DEZ Minutos e o Portal D24AM.
O comandante da PM, coronel Dan Câmara, informou que na próxima terça-feira terá uma audiência com o governador para a assinatura de documentos e o acerto de detalhes do concurso. “Na verdade, o edital está praticamente pronto e precisamos da liberação do governador para fazer os ajustes necessários. Mas acredito que até o final deste mês ele será publicado”, disse. Uma das entidades cotadas para realizar o concurso é a Fundação Getúlio Vargas, segundo o coronel.
Dan Câmara também disse as 2.500 vagas (300 das quais para oficiais) podem ser ampliadas para até 2.700 para se adequar à lei que prevê um efetivo de 10 mil policiais militares no Estado. “Hoje, o nosso efetivo é de 7,4 mil e vamos tentar adequar o concurso para que a exigência legal de 10 mil seja cumprida”. Essa adequação depende de autorização do governador.
Omar Aziz disse que o concurso é necessário para a implementação do programa ‘Ronda nos Bairros’, apresentado durante a campanha eleitoral como proposta de combate à violência na cidade de Manaus. “Nós vamos implementar esse programa em  toda a Manaus em 2011 e depois partiremos para o interior do Estado. Serão 190 áreas em Manaus que já estamos mapeando”, disse.
Paralelo ao concurso, o governador disse que vai providenciar as licitações para a compra de viaturas e equipamentos para o programa. “Nós vamos ter uma viatura e duas motos em cada área e vamos providenciar essa estrutura, junto com o concurso”, disse.
Omar também disse que os novos policiais civis e delegados selecionados em curso público este ano serão nomeados em janeiro de 2011. As nomeações não serão feitas em 2010 porque a lei eleitoral veda o contrato de novos servidores em ano de eleição, mesmo que aprovados em concurso público. “Com esses policiais civis e mais os militares que entrarão por concurso, daremos um grande reforço à segurança pública”, disse o governador.


Fonte: portalamazonia.com



Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA

 

MEC LIBERA GABARITO DAS PROVAS DO ENEM

 

 Nesta sexta, Justiça derrubou liminar que impedia divulgação da correção. Cerca de 3,3 milhões de estudantes fizeram o exame no fim de semana.



ENEM 2010



No site do MEC, os gabaritos só devem estar disponíveis depois das 21h. Cerca de 3,3 milhões de estudantes participaram do Enem 2010, que ocorreu no último fim de semana.
No primeiro dia de provas, no sábado passado (6), os estudantes responderam questões de ciências humanas e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias. As provas foram distribuídas por cores (rosa, branca, azul, amarela).
 No domingo, segundo dia de provas, as provas foram sobre linguagens, códigos e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias, e redação, nos cadernos rosa, cinza, azul e amarelo.
Logo depois da primeira prova, alguns inscritos reclamaram de erros na folha de respostas e no caderno de provas amarelo.
Na folha de respostas, os enunciados das áreas de conhecimentos estavam invertidos, na comparação com o caderno de questões. Alguns alunos alegam que preencheram o gabarito de forma invertida.
O MEC havia informado que abriria uma página na internet para receber pedidos de correção invertida e que os casos seriam avaliados separadamente. O espaço virtual deveria ser lançado na quarta-feira (10) mas, por causa da decisão judicial, não foi publicado na data.
No Twitter, nesta sexta, o MEC destacou que "só precisa fazer requerimento quem preencheu questões de Ciências Humanas/Ciências da Natureza na ordem inversa do cartão-resposta".
Estudantes que fizeram a prova amarela reclamaram que faltavam questões, outras estavam repetidas, a sequência numérica estava errada e havia, inclusive, páginas da prova branca incluídas no mesmo caderno. A estimativa é que cerca de 2 mil alunos tiveram problemas com a prova amarela e devem realizar um novo exame.
Segundo o MEC, a aplicação dessas provas ainda não tem data marcada, mas a expectativa é de que o novo exame para esse grupo seja realizado nos dias 4 e 5 de dezembro.

Questões polêmicas

Além dos problemas com a inversão do cabeçalho da folha de respostas do primeiro dia de prova e do problema com os cadernos amarelos, outras falhas foram apontadas. Veja alguns exemplos relatados por professores de cursinhos logo após a prova:
O professor de geografia do Anglo, Reinaldo Scalzaretto, vê erro no enunciado da questão 1 do exame (prova azul), que fala sobre concentração de terras no Brasil. Segundo o professor, no lugar de dizer que o gráfico representa a "totalidade dos imóveis rurais no Brasil", o enunciado deveria dizer que representa as "áreas ocupadas pelos imóveis". "Está errado. Não há resposta correta", disse.
Marcelo Dias Carvalho, coordenador de matemática do Etapa, disse que a questão 156 (prova amarela) e 147 (prova azul) admite uma interpretação dupla. Segundo Carvalho, se o aluno interpretar que houve engarrafamento nos dois trajetos, chega à resposta da alternativa B. Se interpretar que o engarrafamento ocorria no primeiro trecho, ou no segundo, ou nos dois, pode apontar a alternativa D como correta. “Para mim, o ideal é que as duas respostas sejam aceitas.”
Segundo o coordenador de física do cursinho Etapa, Marcelo Monte Forte da Fonseca, a questão 54 (prova azul), que fala sobre Júpiter tem problemas. “Fizeram a pergunta em cima de uma coisa que não tem resposta. É uma brincadeira boba”, disse. De acordo com o professor, a notícia usada como fonte afirma que ainda se busca uma explicação para o fenômeno citado na questão, que é o desaparecimento de uma das faixas do planeta.
O professor de história do Brasil do Anglo, José Carlos Moura, cita ainda uma questão sobre a Guerra de Canudos, de número 21 (prova azul). Há duas respostas possíveis, segundo o professor. A alternativa A e a D. Na resolução comentada do cursinho, o professor diz: “A questão é problemática, há duas possibilidades de resposta. A alternativa A elenca conjuntos de objetos e motivos para justificar o interesse do Iphan pela região. Contudo a alternativa D também aponta razões para o reconhecimento das ruínas pelo Instituto, pois elas constituiriam documentos das 'práticas e representações de uma sociedade', afirma a resolução comentada do cursinho."
O escritor Laurentino Gomes, autor dos livros “1808” e “1822”, criticou na segunda-feira (8) a falta de uma revisão mais rigorosa no Enem. Um trecho do livro do autor foi citado com erros de informação na prova de ciências humanas, aplicada no sábado (6). A questão cita a data de 1810 como ano da abertura dos portos no Brasil. Segundo Gomes, o ano correto é 1808. “Quando fiquei sabendo, fiquei assustadíssimo. Corri para ver se o erro era do livro, mas não era”, afirmou.


Fonte: www.g1.com.br


Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA


sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Celular tira foto de comida e calcula calorias automaticamente




Uma nova arma na luta contra a gordura está a caminho: um aplicativo para celular que faz a contagem de calorias com base na foto da comida que está no prato.
Embora já existam aplicativos com esse objetivo, esses programas exigem que os usuários digitem o tipo de alimento e as informações calóricas. Já o software desenvolvido pela operadora NTT Communications, do Japão, avalia a cor e a forma dos alimentos e os compara a um banco de dados, calculando as calorias.
Informações sobre cerca de 100 mil alimentos diferentes estão armazenadas em um servidor operado pela empresa e que pode ser acessado via celular inteligente. O aplicativo considera até mesmo o tamanho das porções e ajusta a contagem de calorias de acordo.
"Esperamos que isso permita que as pessoas compreendam quantas calorias comem, e que as ajude com suas dietas", disse uma porta-voz da empresa, subsidiária da gigante das telecomunicações Nippon Telegraph and Telephone (NTT).
"Os aplicativos atuais para dietas requerem que as pessoas insiram muita informação. Mas o nosso faz todo o trabalho por meio de fotos, o que ajuda as pessoas a continuar a usá-lo", afirmou.
A empresa, que acredita que o aplicativo possa ser o primeiro desse gênero no mundo, vem testando a solução internamente e oferecerá uma versão beta grátis a partir de janeiro. As críticas vêm sendo favoráveis, mas é necessário refinar mais o projeto, disse a porta-voz.
"Ele funciona realmente bem com as coisas que o povo japonês come bastante, como por exemplo ramen, mas não tão bem para coisas como a comida tailandesa. Estamos nos esforçando para expandir o banco de dados", acrescentou.
Para expandir um pouco as funções, o aplicativo permitirá que clientes troquem informações sobre refeições e conteúdo calórico. Os recursos planejados incluem sugestões de cardápios e exercícios a fim de reduzir ou queimar calorias.
"As pessoas poderão saber quantas calorias seus amigos comeram, o que talvez as levem a se esforçar mais", disse a porta-voz. "O aplicativo na verdade impede que uma pessoa sinta que está completamente sozinha em sua dieta", afirmou.



Fonte: http://www.g1.com.br/


Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA

AMAZONAS TEM REDUÇÃO DE ADOLESCENTES GRÁVIDAS E MULHERES MAIS MADURAS DIZ IBGE

  

Em 1999, 14,4% mulheres tiveram filhos nesta faixa etária.

Já em 2009, percentual subiu e chegou a 16,8%.

Apesar de a maioria das mulheres brasileiras ainda dar à luz seus filhos no período dos 20 aos 24 anos, a pesquisa Estatísticas do Registro Civil de 2009, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta sexta-feira (12), mostra que cresceu o número de mães que têm filhos entre os 30 e os 34 anos.
Em 1999, 14,4% das mulheres que tiveram filhos nesta faixa etária. Em 2009, essa porcentagem chegou a16,8%. O número de mães que tiveram filhos dos 25 aos 29 anos também aumentou, passando de 23,7% para 25,2%.
Em Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro, as proporções de nascimentos entre mães que pertenciam ao grupo etário de 30 a 34 anos foram maiores que as do grupo de 15 a 19 anos.
Em São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal, as proporções de nascimentos entre mães de 25 a 29 anos já são maiores do que as que têm filho dos 20 aos 24. Além disso, o volume de nascimentos entre as mães com idades entre 30 e 34 anos já é maior que o das mães adolescentes.
Já no Maranhão e no Pará, os índices apontam predominância das mães do grupo etário de 15 a 19 anos e de 20 e 24 anos.
Apesar de a maioria das mulheres brasileiras ainda dar à luz seus filhos no período dos 20 aos 24 anos, a pesquisa Estatísticas do Registro Civil de 2009, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta sexta-feira (12), mostra que cresceu o número de mães que têm filhos entre os 30 e os 34 anos.
Em 1999, 14,4% das mulheres que tiveram filhos nesta faixa etária. Em 2009, essa porcentagem chegou a16,8%. O número de mães que tiveram filhos dos 25 aos 29 anos também aumentou, passando de 23,7% para 25,2%.
Em Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro, as proporções de nascimentos entre mães que pertenciam ao grupo etário de 30 a 34 anos foram maiores que as do grupo de 15 a 19 anos.
Em São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal, as proporções de nascimentos entre mães de 25 a 29 anos já são maiores do que as que têm filho dos 20 aos 24. Além disso, o volume de nascimentos entre as mães com idades entre 30 e 34 anos já é maior que o das mães adolescentes.
Já no Maranhão e no Pará, os índices apontam predominância das mães do grupo etário de 15 a 19 anos e de 20 e 24 anos.

Redução da maternidade na faixa etária de 15 e 19 anos

Segundo o IBGE, o estreitamento da pirâmide etária nos grupos mais jovens, a diminuição das taxas de fecundidade em todas as idades e a postergação da maternidade, em especial no caso de mulheres com maior escolaridade, são elementos que explicam a redução absoluta e relativa dos nascimentos, principalmente, entre a população feminina de 15 a 19 anos e 20 a 24 anos.
Além disso, com base em estudos, foi possível descrever o comportamento por idade da fecundidade em diversas regiões metropolitanas do país, mostrando um processo de mudança devido à acentuada diminuição das taxas das mulheres mais jovens.
A redução da maternidade na faixa etária de 15 e 19 anos também foi registrada. Em 1999, a proporção de registros de nascimentos de mães cuja idade estava entre 15 e 19 anos era de 20,8%. Já em 2009, esse percentual foi de 18,2%.

Pesquisa

As estatísticas da pesquisa de Registro Civil são publicadas desde 1974. O levantamento acompanha a evolução populacional no Brasil, e proporciona estudos demográficos e subsídios para implementação de políticas públicas.
De acordo com o IBGE, as informações foram prestadas pelos cartórios de Registro Civil, Varas de Família, Foros ou Varas Cíveis e os Tabelionatos de Notas do País.



Fonte: http://www.g1.com.br/



Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Universidades federais podem desistir do Enem




SAO PAULO - O presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Edward Madureira, defendeu ontem o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e minimizou a nova crise. Mas o secretário executivo Gustavo Balduíno não descarta a possibilidade de que algumas das 59 instituições ligadas à entidade desistam de usá-lo em seus vestibulares caso o calendário seja afetado.
"Somos usuários de um serviço do MEC (Ministério da Educação). Caso esse serviço não atenda às expectativas, não há razão para que ele continue a ser adotado", afirmou Balduíno. Ele ressalta que a decisão é das instituições. "Muitas baseiam o processo seletivo apenas no Enem. Outras, usam o teste para compor uma média. Da mesma forma que elas são livres para incluir o Enem, também são livres para deixar de usá-los, caso assim julguem necessário."
Madureira, que está em Maputo, Moçambique, disse que "não há elementos para que se tome medidas para suspender a prova". Para Balduíno, é cedo para qualquer providência. "Há algumas dúvidas, que vão além do problema das provas. Como denúncias do uso de celular. Precisamos checar se isso procede, conversar com o MEC."



Ronte: http://www.portalamazonia.com/



Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Nova técnica para asma dispensa a "bombinha"






Asmática desde pequena, a pesquidora de mercado Rosemary Ferreira, 42, não sabia o que era usar perfume. O cheiro provocava nela crise certa, como outros irritantes --fumaça de cigarro, pó, poluição, pelo de animais.
"Passei boa parte de minha vida em casa ou no hospital. Não tinha vida social, só falta de ar", diz. A pesquisadora é uma das participantes de um estudo sobre uma nova cirurgia para tratar sintomas graves de asma.
Chamada de termoplastia brônquica, a técnica é feita com um tubo flexível introduzido pelo nariz ou pela boca, que leva até os brônquios um dispositivo gerador de calor. O aquecimento faz a musculatura lisa dos brônquios perder o volume e a força de contração.
"A função desse músculo é fechar o brônquio para não deixar agentes externos entrarem nas vias aéreas. No asmático, qualquer estímulo leva a uma resposta exagerada, fechando demais o brônquios a ponto de o ar não entrar", explica Marina Lima, diretora científica da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.
O novo tratamento mantém o brônquio mais dilatado mesmo quando há estímulos para crises. Está sendo considerado uma solução para pacientes com asma severa ou que não respondem aos medicamentos usais (corticóides inaláveis ou orais).
"Não existia nada para esses pacientes e os resultados são promissores: a técnica reduziu drasticamente o uso de medicamentos", diz o pneumologista Elie Fiss, da Faculdade de Medicina do ABC, um dos centros brasileiros onde a cirurgia foi testada.
Além dele, os testes clínicos no Brasil foram feitos nos hospitais universitários da UFRJ e da PUC do Rio Grande do Sul e na Santa Casa de Porto Alegre. O estudo global envolveu testes em vários países como EUA, Canadá, Reino Unido e Austrália.
Os bons resultados --mais de 80% de redução nas internações e uso de medicamentos-- levaram à aprovação do tratamento pelo FDA, órgão regulador de medicamentos norte-americano.
No Brasil, o aparelho para a termoplastia brônquica ainda precisa ser aprovado pela Anvisa, o que deve ocorrer em 2011. Os centros que fizeram a pesquisa em São Paulo, no Rio e em Porto Alegre devem ser os primeiros a receber o equipamento.

CUSTO ALTO

O tratamento não é barato. Lima conta que o aparelho custa US$ 40 mil. Cada cateter custa mais de US$ 1.000 (são usados três por paciente). Nos EUA, a cirurgia custa de US$ 12 mil a US$ 18 mil.
"É caro, mas o custo das internações e das faltas no trabalho também é alto", diz Lima. Ela diz que cerca de 20 milhões de brasileiros sofrem de asma. Desses, entre 10% e 20% de forma grave ou que não responde aos remédios.
O alergologista Fábio Kuschnir, da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia, lembra que o uso continuado de remédios para asma pode causar aumento da pressão arterial. "Mas a nova cirurgia não é a solução mágica. Não deixa de ser invasiva, e ainda não sabemos como os pacientes ficarão, passado mais tempo."


Fonte: http://www.folha.com.br/




Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA




segunda-feira, 8 de novembro de 2010

BAIRRISMO E PRECONCEITO AINDA PREDOMINAM EM PARTE DO BRASIL

EDITORIAL


Caros amigos,

Depois de ficar estarrecido com o pronunciamento de uma universitária paulista, referindo-se ao povo nordestino de que eles não sao pessoas, por motivos banais, fiquei a pensar por que no Brasil, em pleno terceiro milênio, em que o mundo se transformou, as pessoas mudaram de comportamento, tudo praticamente evoluiu, ainda há absurdos que não têm mais espaço no dias atuais.
Infelizmente, o bairrismo, situação em que pessoas de determinada região (país, cidade, bairro, rua, etc.) se vangloriam, acreditam ser melhores que as demais, entendem ser superiores a todas as pessoas, ainda prevalece no Brasil. Isso parece coisa de Hitler, de Saddan Hussein ou Osama Bin Laden, dentre outros tiranos. Infelizmente o preconceito ainda perdura, mesmo depois de legislações específicas serem criadas para bani-lo de vez. E isso aconteceu aqui no Brasil.
Felizmente, em resposta a esse tipo de comportamento, manifestamos nosso sentimento de revolta, bem como nosso apoio a todos os nordestinos que contribuiram e muito para a construção do nosso país.

Veja o texto abaixo que traduz todo o apoio aos nordestinos:



" Calem a boca, nordestinos! (corrigido)

Por José Barbosa Junior

A eleição de Dilma Rousseff trouxe à tona, entre muitas outras coisas, o que há de pior no Brasil em relação aos preconceitos. Sejam eles religiosos, partidários, regionais, foram lançados à luz de maneira violenta, sádica e contraditória.
Já escrevi sobre os preconceitos religiosos em outros textos e a cada dia me envergonho mais do povo que se diz evangélico (do qual faço parte) e dos pilantras profissionais de púlpito, como Silas Malafaia, Renê Terra Nova e outros, que se venderam de forma absurda aos seus candidatos. E que fique bem claro: não os cito por terem apoiado o Serra... outros pastores se venderam vergonhosamente para apoiarem a candidata petista. A luta pelo poder ainda é a maior no meio do baixo-evangelicismo brasileiro.
Mas o que me motivou a escrever este texto foi a celeuma causada na internet, que extrapolou a rede mundial de computadores, pelas declarações da paulista, estudante de Direito, Mayara Petruso, alavancada por uma declaração no twitter: "Nordestino não é gente. Faça um favor a SP, mate um nordestino afogado!".
Infelizmente, Mayara não foi a única. Vários outros “brasileiros” também passaram a agredir os nordestinos, revoltados com o resultado final das eleições, que elegeu a primeira mulher presidentE ou presidentA (sim, fui corrigido por muitos e convencido pelos "amigos" Houaiss e Aurélio) do nosso país.
E fiquei a pensar nas verdades ditas por estes jovens, tão emocionados em suas declarações contra os nordestinos. Eles têm razão!
Os nordestinos devem ficar quietos! Cale a boca, povo do Nordeste!
Que coisas boas vocês têm pra oferecer ao resto do país?
Ou vocês pensam que são os bons só porque deram à literatura brasileira nomes como o do alagoano Graciliano Ramos, dos paraibanos José Lins do Rego e Ariano Suassuna, dos pernambucanos João Cabral de Melo Neto e Manuel Bandeira, ou então dos cearenses José de Alencar e a maravilhosa Rachel de Queiroz?
Só porque o Maranhão nos deu Gonçalves Dias, Aluisio Azevedo, Arthur Azevedo, Ferreira Gullar, José Louzeiro e Josué Montello, e o Ceará nos presenteou com José de Alencar e Patativa do Assaré e a Bahia em seus encantos nos deu como herança Jorge Amado, vocês pensam que podem tudo?
Isso sem falar no humor brasileiro, de quem sugamos de vocês os talentos do genial Chico Anysio, do eterno trapalhão Renato Aragão, de Tom Cavalcante e até mesmo do palhaço Tiririca, que foi eleito o deputado federal mais votado pelos... pasmem... PAULISTAS!!!
E já que está na moda o cinema brasileiro, ainda poderia falar de atores como os cearenses José Wilker, Luiza Tomé, Milton Moraes e Emiliano Queiróz, o inesquecível Dirceu Borboleta, ou ainda do paraibano José Dumont ou de Marco Nanini, pernambucano.
Ah! E ainda os baianos Lázaro Ramos e Wagner Moura, que será eternizado pelo “carioca” Capitão Nascimento, de Tropa de Elite, 1 e 2.
Música? Não, vocês nordestinos não poderiam ter coisa boa a nos oferecer, povo analfabeto e sem cultura...
Ou pensam que teremos que aceitar vocês por causa da aterradora simplicidade e majestade de Luiz Gonzaga, o rei do baião? Ou das lindas canções de Nando Cordel e dos seus conterrâneos pernambucanos Alceu Valença, Dominguinhos, Geraldo Azevedo e Lenine? Isso sem falar nos paraibanos Zé e Elba Ramalho e do cearense Fagner...
E Não poderia deixar de lembrar também da genial família Caymmi e suas melofias doces e baianas a embalar dias e noites repletas de poesia...
Ah! Nordestinos...
Além de tudo isso, vocês ainda resistiram à escravatura? E foi daí que nasceu o mais famoso quilombo, símbolo da resistência dos negros á força opressora do branco que sabe o que é melhor para o nosso país? Por que vocês foram nos dar Zumbi dos Palmares? Só para marcar mais um ponto na sofrida e linda história do seu povo?
Um conselho, pobres nordestinos. Vocês deveriam aprender conosco, povo civilizado do sul e sudeste do Brasil. Nós, sim, temos coisas boas a lhes ensinar.
Por que não aprendem conosco os batidões do funk carioca? Deveriam aprender e ver as suas meninas dançarem até o chão, sendo carinhosamente chamadas de “cachorras”. Além disso, deveriam aprender também muito da poesia estética e musical de Tati Quebra-Barraco, Latino e Kelly Key. Sim, porque melhor que a asa branca bater asas e voar, é ter festa no apê e rolar bundalelê!
Por que não aprendem do pagode gostoso de Netinho de Paula? E ainda poderiam levar suas meninas para “um dia de princesa” (se não apanharem no caminho)! Ou então o rock melódico e poético de Supla! Vocês adorariam!!!
Mas se não quiserem, podemos pedir ao pessoal aqui do lado, do Mato Grosso do Sul, que lhes exporte o sertanejo universitário... coisa da melhor qualidade!
Ah! E sem falar numa coisa que vocês tem que aprender conosco, povo civilizado, branco e intelectualizado: explorar bem o trabalho infantil! Vocês não sabem, mas na verdade não está em jogo se é ou não trabalho infantil (isso pouco vale pra justiça), o que importa mesmo é o QUANTO esse trabalho infantil vai render. Ou vocês não perceberam ainda que suas crianças não podem trabalhar nas plantações, nas roças, etc. porque isso as afasta da escola e é um trabalho horroroso e sujo, mas na verdade, é porque ganha pouco. Bom mesmo é a menina deixar de estudar pra ser modelo e sustentar os pais, ou ser atriz mirim ou cantora e ter a sua vida totalmente modificada, mesmo que não tenha estrutura psicológica pra isso... mas o que importa mesmo é que vão encher o bolso e nunca precisarão de Bolsa-família, daí, é fácil criticar quem precisa!
Minha mensagem então é essa: - Calem a boca, nordestinos!
Calem a boca, porque vocês não precisam se rebaixar e tentar responder a tantos absurdos de gente que não entende o que é, mesmo sendo abandonado por tantos anos pelo próprio país, vocês tirarem tanta beleza e poesia das mãos calejadas e das peles ressecadas de sol a sol.
Calem a boca, e deixem quem não tem nada pra dizer jogar suas palavras ao vento. Não deixem que isso os tire de sua posição majestosa na construção desse povo maravilhoso, de tantas cores, sotaques, religiões e gentes.
Calem a boca, porque a história desse país responderá por si mesma a importância e a contribuição que vocês nos legaram, seja na literatura, na música, nas artes cênicas ou em quaisquer situações em que a força do seu povo falou mais alto e fez valer a máxima do escritor: “O sertanejo é, antes de tudo, um forte!”
Que o Deus de todos os povos, raças, tribos e nações, os abençoe, queridos irmãos nordestinos!"

José Barbosa Junior, na madrugada de 03 de novembro de 2010.




Fonte: amauryjunior69@hotmail.com




Postado por Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA

Justiça do Ceará determina suspensão do Enem 2010

 
 
 


São Paulo - A juíza da 7a Vara Federal do Ceará, Carla de Almeida Miranda Maia, acatou o argumento do Ministério Público Federal do Estado (MPF-CE) e determinou a imediata suspensão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010 até posterior deliberação. A decisão tem efeito em todo o Brasil. Segundo o MPF-CE, a juíza acatou o argumento de que o erro na impressão do caderno de provas causou prejuízo para os candidatos.
"A disponibilização do requerimento àqueles estudantes prejudicados pela prova correspondente ao caderno amarelo, e a intenção de realizar novas provas para os que reclamarem administrativamente não resolve o problema. Novas provas poriam em desigualdade todos os candidatos remanescentes", afirmou a decisão da juíza. Segundo o procurador da República Oscar Costa Filho, esta decisão vai levar segurança e estabilidade para aqueles que fizeram o exame.
O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Joaquim José Soares Neto, já havia cogitado a possibilidade de realizar um novo exame para as pessoas afetadas pelos erros na prova. Essa hipótese, porém, foi rechaçada pelo MPF-CE por ferir os princípios de igualdade dos concursos públicos.

Confusão

A aplicação do Enem no fim de semana foi marcada por dois erros: um nos cartões de resposta e outro em parte dos cadernos de perguntas. Os problemas causaram confusões e reclamações de muitos estudantes, que afirmam não ter recebido orientações sobre as falhas nos locais de prova.
A primeira confusão aconteceu porque, para evitar cola, o Enem tem quatro versões de prova: amarelo, azul, rosa e branco. As questões são as mesmas, o que varia é a ordem. Em milhares de casos, por um erro no encarte, folhas do caderno de prova amarelo estavam misturadas com folhas da prova branca. Com isso, estudantes se depararam com questões repetidas ou ausentes.
O outro problema está relacionado com a folha para marcar as respostas. Embora o número das 90 questões no caderno de prova e no cartão coincidissem, havia discrepância no cabeçalho do gabarito. As 45 questões de ciências humanas estavam sob a tarja ciências da natureza e vice-versa, o que causou dúvidas.


Fonte: www.bol.com.br



Rubem Tadeu - Presidente da AFAMA